Registro de recebíveis amplia acesso ao crédito a lojistas

Em julho deste ano, entrou em vigor a obrigatoriedade de registro de recebíveis de cartão. Essa medida amplia o acesso ao crédito, e conecta as empresas brasileiras a diversos financiadores. Além disso, a ação possibilita a negociação dos recebíveis como ativos, e utilização como garantia para linhas de crédito.

Registro de recebíveis amplia acesso ao crédito a lojistas
Registro de recebíveis amplia acesso ao crédito a lojistas (Imagem: Montagem/FDR)

Por conta desse novo decreto do Banco Central, há a possibilidade de melhores condições nas negociações. As operações financeiras se tornam mais transparentes.

Para que as novas regras fossem incorporadas rapidamente, a CERC — primeira registradora especializada em recebíveis autorizada a funcionar pelo BC —, se antecipou a essa novidade.

Desde 2020, um mês antes da entrada da obrigatoriedade, a empresa conduz ações e orientações com clientes para explicar o que mudaria com a regra.

Por conta disso, um mês antes da obrigatoriedade, a CERC já possuía o novo sistema em produção e operacional. No primeiro mês de implementação da nova determinação, o volume de recebíveis registrados da empresa aumentou 176%. O valor passou de R$ 76 bilhões para R$ 210 bilhões.

O CEO da CERC, Fernando Fontes, afirma que o foco da nova regra é elevar a eficiência e segurança do mercado financeiro. — com destaque ao uso de recebíveis em linhas de crédito.

Ao unificar o registro de recebíveis, ele alega que os varejistas e financiados podem ver com clareza o fluxo de caixa do negócio.

Benefícios do registro de recebíveis de cartão para o empreendedorismo

Segundo o country Head do Mercado Crédito para o Brasil, Renato Teixeira Burin, as novas regras trarão grande impacto em custos de antecipação de mercado.

O mercado de crédito poderá ter mais competitividade. Com isso, haverá facilidade no acesso e promoção de menores preços para os vendedores. Além disso, ele destaca a contribuição para o histórico de vendas e credibilidade de vendedores.

O CFO da startup Floki, Marcelo Lapa Espiga, a nova determinação melhora a capacidade do pequeno varejo. Essas empresas poderão utilizar a receita de modo mais eficiente.

Ele também destaca que há o aumento do leque de fornecedores que conseguirão usar — melhorando as compras e diminuindo o custo da mercadoria.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.