Novo sistema de registro de vendas em cartão de crédito é bom para o comerciante?

Nesta segunda-feira (7), entrou em funcionamento o novo sistema de registro de vendas em cartão de crédito. Os comerciantes poderão ter acesso a crédito com juros menores ao oferecerem, como garantia, os recebíveis, de acordo com a Agência Brasil.

Novo sistema de registro de vendas em cartão de crédito é bom para o comerciante?
Novo sistema de registro de vendas em cartão de crédito é bom para o comerciante? (Imagem: Andrea Piacquadio/Pexels)

Esta condição seria possível porque, ao centralizar e padronizar as informações dos recebíveis a que os comerciantes possuem direito, a instituição ofertante do crédito poderá ter mais segurança para resgatar empréstimo se houver inadimplência.

Anteriormente, havia o risco de oferecer o mesmo recebível como garantia de empréstimos distintos. Os recebíveis são as quantias que os comerciantes ainda receberão, seja por realizar uma venda parcelada, seja devido ao período entre o pagamento a vista do cartão e recebimento do valor.

De acordo com o Banco Central, esta novidade deve beneficiar, especialmente, as micro e pequenas empresas. A autoridade monetária projeta que o novo sistema aumente a oferta de crédito. Além disso, há a expectativa de estimular a concorrência.

O comerciante poderá dividir as agendas de recebíveis, em lotes de dezenas ou centenas de transações. As negociações poderão ser feitas com diversas instituições financeiras ao mesmo tempo, até obter o melhor empréstimo. Os recebíveis valem para as vendas com cartão de crédito e de débito.

O BC informa que os recebíveis contam com potencial de movimentar, anualmente, até R$ 1 trilhão com cartões de crédito. Além disso, há potencial de outros R$ 800 bilhões em cartões de débito.

Atualmente, há três empresas autorizadas a efetuar o registro dos recebíveis de cartão: Central de Recebíveis (Cerc), Câmara Interbancária de Pagamentos (CIP) e TAG Tecnologia.

Novo sistema de registro de vendas em cartão de crédito foi lançado após dois adiamentos

A nova plataforma teve o lançamento adiado por duas vezes. A ideia inicial seria de iniciar em novembro de 2020. Contudo, o sistema foi postergado para fevereiro deste ano. As empresas responsáveis pelo credenciamento dos recebíveis indicaram dificuldades para a montagem do sistema.

Com a assinatura de termo de compromisso para solucionar dificuldades tecnológicas, o Banco Central pôde lançar o sistema nesta semana.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.