Líder dos caminhoneiros acusa ministro de traição e relação com governo fica tensa

Marconi França, líder dos caminhoneiros no Recife (PE), afirmou em entrevista ao UOL News, que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, é um “traidor da categoria“. A declaração foi feita após Freitas dizer que os caminhoneiros precisam se organizar melhor para conseguir suas reivindicações.

Líder dos caminhoneiros acusa ministro de traição e relação com governo fica tensa
Líder dos caminhoneiros acusa ministro de traição e relação com governo fica tensa (Imagem: montagem/FDR)

Os profissionais estão organizando uma greve para a próxima segunda-feira (1º de novembro). A ação tem como objetivo reivindicar o preço do diesel, a defesa da constitucionalidade do Piso Mínimo de Frete e o retorno da aposentadoria especial após 25 anos de contribuição.

Segundo os caminhoneiros, com os últimos aumentos do diesel ficou inviável trabalhar, já que o operacional está 150% acima do que era há um ano. Para piorar a situação, o valor do frete não é atualizado desde 2015.

Na última segunda-feira (26), a Petrobras começou a o novo valor do diesel e gasolina. Com os novos reajustes, o litro da gasolina teve uma alta de 7,04% nas refinarias e o diesel de 9,15%. O presidente Bolsonaro afirmou que os aumentos são reflexos do dólar e da política de oferta e demanda.

Com o novo aumento, o preço médio de venda da gasolina passou de R$ 2,98 para R$ 3,19 por litro. Já o litro do diesel passou de R$ 3,06 para R$ 3,34. A última alta no combustível aconteceu no dia 28 de setembro, sendo de 8,89%.

Durante o ano, o diesel já acumula alta de 65,3% nas refinarias e a gasolina de 73,4%. De acordo com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o preço médio da gasolina nos postos estava em R$ 6,36 e do óleo diesel de R$ 5,04.

A categoria dos caminhoneiros se reuniu e decidiu por uma greve de 15 dias, a partir do dia 1º de novembro. Enquanto isso, eles aguardam o posicionamento do governo. Porém, até o momento nenhum diálogo aconteceu.

Segundo o caminhoneiro autônomo, Aldacir Cadore, administrador da página Comando Nacional do Transporte, o governo acredita que tem a categoria sob controle. Porém, o mesmo afirmou que a cada dia há mais motoristas insatisfeitos com a atitude do executivo.

Para piorar a situação tensa entre a categoria e o governo, o ministro Freitas, declarou que os profissionais são desorganizados e que precisam buscar outras fontes de renda. Diante disso, a única forma de evitar a greve, marcada para o dia 1º de novembro, seria conversar diretamente com o presidente da república.

Segundo França, são três anos que o governo só faz promessas e para piorar colocou “um ministro estrategista, mentiroso, esse ministro Tarcísio. Eu me arrependo de ter acreditado nesse cara. Eu achei que ele era amigo da categoria, mas ele é um traidor da categoria”.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.