Está tudo caro! Prévia da inflação é a maior para outubro desde 1995, com 1,20%

Considerada a prévia da inflação oficial do país, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA-15) foi de 1,20% em outubro. Esta é a maior variação para um mês de outubro desde 1995 (1,34%). Os dados foram divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (26).

Está tudo caro! Prévia da inflação é a maior para outubro desde 1995, com 1,20%
Está tudo caro! Prévia da inflação é a maior para outubro desde 1995, com 1,20% (Imagem: Montagem/FDR)

Em comparação ao mês de setembro (1,14%), a prévia da inflação recente teve alta de 0,06 ponto percentual. No acumulado anual, o IPCA-15 registra elevação de 8,30%. Já em 12 meses, a alta é de 10,34% — acima dos 10,05% acumulados nos 12 meses imediatamente anteriores.

Neste ano, a meta do Banco Central para a inflação é de 3,75%. Este patamar possui uma margem de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos. Sendo assim, a meta pode variar entre 2,25% e 5,25%.

Resultado da previa da inflação de outubro por grupos

Segundo o IBGE, oito dos nove grupos de produtos e serviços pesquisados apresentaram alta. Estas foram as variações em outubro:

  • Transportes: 2,06%
  • Habitação: 1,87%
  • Alimentação e bebidas: 1,38%
  • Vestuário: 1,32%
  • Despesas pessoais: 0,77%
  • Artigos de residência: 0,53%
  • Comunicação: 0,34%
  • Educação: 0,09%
  • Saúde e cuidados pessoais: -0,01%

Ao considerar o grupo dos Transportes, o maior impacto veio das passagens aéreas, que aumentam 34,35% no mês. Este grupo também foi influenciado pela alta dos combustíveis (2,03%). A gasolina teve elevação de 1,85% — acumulando 40,44% nos últimos 12 meses.

No grupo Habitação, a maior influência é da energia elétrica (3,91%). Em outubro, segue em vigor a bandeira tarifária Escassez Hídrica, que acrescenta R$ 14,20 na conta de luz a cada 100 kWh consumidos.

Já no caso do grupo Alimentação e bebidas, houve impacto pela alimentação no domicílio — que acelerou de 1,51% em setembro para 1,54% outubro.

Os preços das frutas elevaram 6,41%. Outros itens destacados nesta pesquisa foram o tomate (23,15%), batata-inglesa (8,57%), frango em pedaços (5,11%), café moído (4,34%), frango inteiro (4,20%) e queijo (3,94%).

A alimentação fora do domicílio passou de 0,69% em setembro para 0,97% em outubro. O principal elemento que elevou neste item foi o lanche (1,71%) — cujos valores tinham recuado 0,46% no mês anterior.

Para realizar os cálculos do IPCA-15, o IBGE coletou os preços entre 15 de setembro e 13 de outubro. O indicador considera as famílias, com rendimento de 1 a 40 salários mínimos, de algumas regiões do país.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.