Dólar opera em alta com susto sobre inflação; Ibovespa cai

O dólar opera em alta nesta terça-feira (26), com os mercados à espera da decisão desta quarta (27) sobre a nova taxa básica de juros no Brasil, a Selic. A prévia da inflação, divulgada nesta manhã pelo Instituto de Geografia e Estatística (IBGE), pesou sobre a moeda americana, que mostra volatilidade.

Às 11h10, o dólar operava em alta de +0,35%, cotado a R$ 5,575. 

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15 (IPCA-15), prévia da inflação oficial do país divulgada hoje pelo IBGE, acelerou a alta para 1,20% em outubro. A taxa é a maior para o mês desde 1995 (1,34%). 

O resultado mensal surpreendeu analistas e ficou acima das projeções do mercado financeiro. Analistas consultados pela agência Bloomberg esperavam variação de 1% em outubro, segundo a Folha. Já os analistas consultados pelo jornal O Estado de S.Paulo esperavam uma alta de 0,83% a 1,25%. 

A aceleração da prévia da inflação fiscal do país amplia a cautela dos investidores por conta do ambiente de incerteza fiscal, que está ainda mais volátil com as expectativas sobre a reunião do Banco Central (BC) sobre a taxa Selic. 

A partir desta terça-feira, o presidente do BC, Roberto Campos Neto, e os diretores da instituição participam do primeiro dia de reuniões do Comitê de Política Monetária (Copom). A decisão será anunciada amanhã após o pregão. 

Enquanto o dólar subia nesta manhã, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores brasileira, a B3, operava em baixa desde o início do pregão desta terça-feira, com investidores digerindo o resultado do IPCA-15. Com isso, por volta das 11h20, o índice recuava -1,24%, aos 107.418 pontos.

Entre as maiores quedas do pregão, B3 ON caía 3,88%, Eletrobras ON recuava 4,18% e Eztec ON desvalorizava 4,36%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Micaela Santos
Jornalista formada pela Universidade São Judas. Foi repórter da Agência Mural de Jornalismo das Periferias e da Época Negócios, revista de negócios e inovação da Editora Globo. Tem experiência na cobertura de tecnologia, negócios, carreira, economia e finanças.