Salário mínimo brasileiro exige 14 meses de trabalho para comprar smartphones

Os smartphones se tornaram indispensáveis para todos de uns tempos para cá, a facilidade de contato fez com que isso se propagasse cada vez mais. Porém, para comprar um modelo com qualidade fotográfica melhor, processamento bom e uma boa memória, os brasileiros precisam trabalhar por ao menos 14 meses com o salário mínimo no valor de R$1.100.

Salário mínimo brasileiro exige 14 meses de trabalho para comprar smartphones
Salário mínimo brasileiro exige 14 meses de trabalho para comprar smartphones (Foto: FDR)

O modelo mais atual da Apple, o Iphone 13, deve chegar ao país custando quase 6,5 mil, isso equivale a seis salários mínimos.

Nos Estados Unidos, esse mesmo aparelho pode ser adquirido desembolsando US$ 699, porém, no país o salário é de US$7,25 por hora. Sendo assim, se trabalhar por oito horas, durante 12 dias, o cidadão consegue comprar o seu novo smartphone.

Se comparado com o valor do produto em outros países, no Brasil, o preço é o mais caro, de acordo com um levantamento realizado pelo Nukeni, site do desenvolvedor japonês Jun Saito.

Para facilitar a compra o aparelho pode ser pago em parcelas com o cartão de crédito oferecido pela própria Apple, sem taxas nem juros. 

São ofertados ainda descontos por operadoras de telefonia que ajudam a tornar os aparelhos acessíveis.

Apesar disso, outras marcas como Samsung, Motorola e Xiaomi não ficam de fora dos valores altos cobrados em seus aparelhos. Para os brasileiros terem um dos modelos mais novos da Motorola, precisam trabalhar ao menos por 6 meses.

Quantos salários mínimos preciso para comprar um smartphone?

Reunindo os telefones das principais marcas, o número de salários mínimos variam de 3 até 14.

  • iPhone 13 Pro Max: 14 salários mínimos;
  • iPhone 12 Pro Apple Azul Pacífico 256GB: 9 salários mínimos;
  • Samsung A52 128GB: 4 salários mínimos;
  • Samsung A72 128GB 6GB: 5 salários mínimo;
  • Motorola Edge 20 Pro 256GB: 6 salários mínimos;
  • Xiaomi Redmi 9T 128GB: 3 salários mínimos.

Participação no mercado

A apple aumentou, na última década, a sua participação no mercado americano de celulares, saindo de 40% em 2012 para 50% agora, segundo dados da IDC.

Já em nível global, a apple ocupa o terceiro lugar, com 14,1% de participação, atrás de Samsung (18,8%) e Xiaomi (16,9%).

No Brasil, a fabricante tem cerca de 14% do mercado de smartphones e o alto valor ajuda a manter o status do produto.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.