Salário mínimo ideal para este ano é 5 vezes maior que o atual, diz pesquisa

A Pesquisa Nacional da Cesta Básica de Alimentos realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), apurou uma nova estimativa de salário mínimo para os trabalhadores brasileiros. O piso nacional indicado é de R$ 5.657,66. 

Salário mínimo ideal para este ano é 5 vezes maior que o atual, diz pesquisa
Salário mínimo ideal para este ano é 5 vezes maior que o atual, diz pesquisa. (Imagem: Vagas)

A quantia estimada é cinco vezes maior do que o salário mínimo vigente, de R$ 1.100. De acordo com o departamento, esse é o valor necessário para custear as despesas básicas de uma família composta por quatro pessoas, sendo dois adultos e duas crianças. 

A estimativa de salário mínimo referente ao mês de setembro é maior do que a indicada em agosto, que foi de R$ 5,583,90. O Dieese considerou uma nova alta com base na pesquisa sobre o valor médio da cesta básica, que teve um aumento em 11 cidades brasileiras. Em contrapartida, a queda no preço foi notada em seis das 17 capitais pesquisadas. 

Conforme apurado, as maiores altas foram notadas em Brasília com 3,88%, Campo Grande com 3,53%, São Paulo com 3,53% e Belo Horizonte com 3,49%. As quedas notáveis foram identificadas em João Pessoa com -2,91% e Natal com -2,90%.

É importante explicar que a nova estimativa de salário mínimo ideal no mês de setembro foi estabelecida com base no valor da cesta básica mais cara que é a São Paulo com um custo de R$ 673,45.

Enquanto isso, o Governo Federal segue fazendo proposições para o salário mínimo de 2022. A última sugestão apresentada foi de R$ 1.192,40. Ou seja, um aumento de apenas R$ 92,40 na quantia ofertada atualmente.

O salário mínimo é calculado com base na estimativa de inflação indicada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). 

O IPCA divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira, 7, foi de 9,68%. Este percentual acaba com o poder de compra do trabalhador brasileiro, sobretudo, dos cidadãos de baixa renda que lutam para manter a subsistência própria e da família com apenas R$ 1.100 ou R$ 1.192 caso a proposta seja aprovada. 

Quando se faz uma comparação dos custos vinculados ao salário mínimo líquido, ou seja, após o desconto da Previdência Social que gira em torno de 7,5%, nota-se o comprometimento de 55,93% do salário líquido no mês de agosto. Este percentual é destinado à aquisição de alimentos básicos para uma pessoa adulta. No mês de julho o índice foi de 55,68%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA