Guedes deverá depor na CPI da COVID-19 sobre auxílio financeiro às vítimas

Em clima de instabilidade política, o ministro da economia, Paulo Guedes, deve ser interrogado na CPI da covid para prestar justificativas sobre o auxílio financeiro concedido para os órfãos da pandemia. Com o andamento das investigações sobre a atuação do governo federal, o senador Renan Calheiros (MDB-AL) convocou o gestor prestar depoimento.

Guedes deverá depor na CPI da COVID-19 sobre auxílio financeiro às vítimas
Guedes deverá depor na CPI da COVID-19 sobre auxílio financeiro às vítimas (Imagem: Wilson Dias/Agência Brasil)

A CPI da covid vem movimentando as instâncias políticas do país. Sob possíveis fraudes na aquisição das vacinas e afirmações de desvio da verba pública, o ministro da economia, Paulo Guedes, deve ser convocado para falar sobre o auxílio financeiro que seria liberado para os órgãos da pandemia,

“Qual foi o papel do ministério da Economia? O ministro Paulo Guedes defendeu tratamento precoce, teve exposição e falas em reuniões ministeriais, dificultou a retomada do auxílio emergencial, quando o fez pagando R$ 250. Hoje o bujão de gás custa R$ 140. O Brasil foi devolvido à fome”, afirmou Renan Calheiros.

Prestação de contas do auxílio financeiro

Em seu pronunciamento, o Senador ressaltou a falta de participação da equipe econômica para apresentar medidas efetivas que minimizassem os impactos do novo coronavírus.

Renan questionou a eficácia do auxílio emergencial e deixou claro que o governo federal não cumpriu com sua obrigação de fornecer assistência às vítimas e suas famílias.

“Vamos responsabilizar também o Estado. Dentro da responsabilidade fiscal, vamos criar uma pensão para os órfãos. E vamos incluir a Covid-19, na perícia, entre as doenças que garantem a aposentadoria por invalidez”, disse.

Na sessão dessa quarta-feira, Renan avaliou a possibilidade de liberação de um auxílio financeiro no valor de um salário mínimo. A proposta precisará ainda ser debatida entre os parlamentares antes de ir para votação e validação.

“Vamos propor criar uma pensão especial de um salário mínimo para órfãos cuja renda familiar não permita sobrevivência até completar 21 anos. E incluir a Covid entre as doenças que podem ensejar, com perícia, a aposentadoria por invalidez. Vamos trazer essa proposta para discussão desse colegiado”, afirmou.

É válido ressaltar que os governos estaduais, especificamente no Nordeste, passaram a pagar auxílios para quem perdeu familiar por covid-19. O governo federal, no entanto, não se pronunciou sobre.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA