Relator da reforma do IR diz que projeto não vai financiar o Auxílio Brasil

Reforma do imposto de renda poderá não contribuir com o orçamento do Auxílio Brasil. Nessa semana, o relator do projeto que atualizará o IRPF, o senador Angelo Coronel (PSD-BA), esteve em reunião com o ministro da economia, Paulo Guedes. Na pauta, debateram sobre o futuro social do país.

Relator da reforma do IR diz que projeto não vai financiar o Auxílio Brasil (Imagem: UOL)
Relator da reforma do IR diz que projeto não vai financiar o Auxílio Brasil (Imagem: UOL)

A reformulação do imposto de renda tem sido vista pelo governo federal como a principal alternativa para arrecadar orçamentos de custeio para o Auxilio Brasil.

Diante do teto orçamentário determinado pelo Congresso Nacional, a equipe econômica precisará enxugar as contas e aumentar seus lucros.

Imposto de renda sofrerá modificações

Diante da necessidade de arrecadar fundos, começou a ser trabalhado o texto do projeto que valida a reforma tributária. O responsável pela mudança é o senador Angelo Coronel que não garantiu levantar todos os recursos necessário para a consolidação do Auxílio Brasil.

“O governo tem a tese de que, se aprovarmos essa reforma, ficará em condições técnicas para implantar o Auxílio Brasil. Não podemos também apresentar o relatório com muita rapidez sem analisar. Termina virando irresponsabilidade minha”, afirmou o senador após se reunir com Guedes.

Segundo ele, será preciso ainda analisar os números de perdas e ganhos mediante as mudanças no IR. Somente após a apresentação desses dados é que o governo poderá determinar como serão feitos os repasses.

“Tenho várias reuniões marcadas com entidades de classe empresariais e, depois de ouvir, com mais de 10 a 15 dias apresentar o relatório”, disse ele ao UOL.

Angelo pontuou ainda esperar que com a reforma a União consiga custear o novo Bolsa Família, mas deixou claro que essa tomada de decisão deverá ser analisada delicadamente.

“Tecnicamente há espaço, mas vai ter que sacrificar algumas áreas da economia. São esses prejuízos que vamos avaliar, quantificar para ver ser há necessidade dessa reforma ser aprovada com celeridade“.

Sobre o Auxílio Brasil

O novo projeto, se conseguir aprovar seus orçamentos, deve passar a operar a partir de novembro. A previsão é de que ele contemple cerca de 17 milhões de brasileiros em situação de vulnerabilidade. Segundo o presidente Jair Bolsonaro serão concedidas mensalidades de R$ 300 por titular.  

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA