Crescem os pedidos do seguro desemprego em agosto; média divulgada

Cenário de crise nacional afeta índices de empregabilidade. Nessa semana, um relatório do governo federal revelou que o seguro-desemprego teve um aumento de 6,5% em suas solicitações. Somente em agosto cerca de 463.834 brasileiros deram entrada no benefício, como forma de garantir a renda temporariamente.

Crescem os pedidos do seguro desemprego em agosto; média divulgada (Imagem: Arquivo/Agência Brasil)
Crescem os pedidos do seguro desemprego em agosto; média divulgada (Imagem: Arquivo/Agência Brasil)

Há meses o Brasil vem vivenciando um período intenso de crise econômica e instabilidade política. Com a pandemia do novo coronavírus, milhares de cidadãos perderam seus empregos, recorrendo aos benefícios federais para ter uma renda temporária. Entre os abonos mais solicitados está o seguro-desemprego.

Indicativos do seguro-desemprego estão em alta

De acordo com os levantamentos do próprio governo, em agosto houveram mais solicitações do que em julho. Em comparação com o ano passado, o primeiro semestre de 2021 registrou uma queda de 17,6%, porém o número se mantém maior que o esperado pela equipe do ministério da economia.

Entre janeiro e agosto de 2020, época de maior crise do novo coronavírus, 4,9 milhões de brasileiros pediram o seguro-desemprego. Já em 2021 foram registrados 4,1 milhões de solicitações.

É válido ressaltar que os índices passaram a subir novamente tendo em vista o encerramento do BEm (Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda), que permitia que as empresas realizassem acordos de redução de salário.

O governo contemplou mais de 10 milhões de pessoas com esse novo contrato em 2020 e 2,5 milhões em 2021. Segundo o economista Hélio Zylberstajn, professor sênior da FEA-USP e coordenador do Projeto Salariômetro, a maioria dos pedidos são equivalentes as demissões de julho.

“As empresas que demitiram provavelmente não esperam uma retomada em breve para desligar seus empregados, porque, se usassem o programa, teriam que manter os empregados por um período igual ao da duração da suspensão ou redução da jornada e salário”, explicou.

Valor concedido no seguro desemprego

Faixas de Salário Médio Valor da Parcela do seguro desemprego
Até R$ 1.683,74 Multiplica-se salário médio por 0.8 (80%)
De R$ 1.683,74 até R$ 2.806,53 O que exceder a R$ 1683,74 multiplicar por 0,5 (50%) e somar a R$ 1.347,00
Acima de R$ 2.806,53 O valor da parcela será de R$ 1.909,34

Para mais informações, acompanhe nossa página exclusiva do seguro-desemprego. Nela, você tem acesso as regras de concessão, forma de solicitação, calendários e mais.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA