Grandes bancos do país aumentam taxas dos serviços com valor acima da inflação

Entre junho do ano passado e julho deste ano, os grandes bancos do Brasil tiveram tarifas avulsas acima da inflação. A informação foi levantada pelo Relatório Comparativo de Tarifas Bancárias do Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec).

Grandes bancos do país aumentam taxas dos serviços com valor acima da inflação
Grandes bancos do país aumentam taxas dos serviços com valor acima da inflação (Imagem: Eduardo Soares/Unsplash)

No período analisado, serviços como, depósitos, saques e transferências apresentaram aumentos entre 9% (Caixa Econômica Federal) e 25% (Bradesco), de acordo com a entidade.

Já a inflação calculada pelo Índice de Preços Amplo ao Consumidor (IPCA), acumulada no mesmo período, foi de 8,35%.

O maior reajuste praticado foi de 213%, na compra de moeda estrangeira pelo “Cheque Viagem”, do Banco do Brasil. Por operação, o valor passou de R$ 80 para R$ 250.

O segundo maior aumento foi praticado pelo Bradesco, que reajustou o valor do depósito em 25%. O relatório indica que o preço passou de R$ 6,45 para R$ 8,05.
Com relação às ofertas cujo público alvo são clientes de classe média, foi registrado o aumento de preços — com exceção do Itaú.

A pesquisa foi realizada com os seis maiores bancos do país: Banco do Brasil, Bradesco, Caixa, Itaú, Santander e Safra. A única instituição que não subiu as taxas acima da inflação foi o Safra.

Instituto avalia que os aumentos nas tarifas dos grandes bancos do Brasil foram abusivos

Segundo constatado pela economista e coordenadora do Programa de Serviços Financeiros do Idec, Ione Amorim, a cada novo estudo feito pelo instituto, foram identificadas uma prática de reajustes abusivos no valor das tarifas avulsas — com destaque dos pacotes de tarifas dos principais bancos.

Ela afirma que “os ganhos em escala obtida com a tecnologia na prestação de serviços não são repassados aos consumidores e as tarifas só aumentam”.

Para Amorim, em meio à uma crise sanitária e econômica, a elevação de preços — tanto de tarifas quanto de pacotes — não condiz com a situação atual do consumidor que não obteve contrapartidas por parte dos bancos.

Nessa pesquisa, também foram avaliados sete fintechs: Nubank, Agibank, Neon, Original, Superdigital, Inter e Next. Ainda de acordo com o relatório, os bancos digitais mantiveram os valores praticados.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA