Bolsa Auxílio do esporte pode aumentar para R$ 10 mil ajuda aos atletas

Governo federal deve fomentar políticas públicas para atletas brasileiros. Nessa semana, fontes administrativas informaram que a Lei de Incentivo ao Esporte, que consolida o Bolsa Auxílio, passará por modificações. O programa concede mensalidades de R$ 8 mil para seus beneficiários, podendo esse valor ser reajustado para R$ 10 mil.

Bolsa Auxílio do esporte pode aumentar para R$ 10 mil ajuda aos atletas (Imagem: Yuki Iwamura/AFP)
Bolsa Auxílio do esporte pode aumentar para R$ 10 mil ajuda aos atletas (Imagem: Yuki Iwamura/AFP)

Motivados pelo sucesso dos atletas brasileiros nas Paraolimpíadas de Tóquio 2021, o governo federal acaba de anunciar um aumento na mensalidade dos esportistas que participarem do Bolsa Auxílio.

O recurso é utilizado para custear as despesas dos competidores que estão sendo monitorados pela Secretaria Especial de Esporte.

Ainda em 2020, tinha sido feito um reajuste do pagamento que aumentou de R$ 1 mil para R$ 8 mil. Porém, a previsão é de que em 2022 a categoria passe a receber R$ 10 mil por mês.

“Esse processo já está em curso no que diz respeito aos trâmites legais para essa alteração. Nosso papel dentro da Secretaria Especial do Esporte é trabalhar para que todos os nossos programas sejam sempre aprimorados, de modo que o esporte no Brasil se desenvolva mais rapidamente a cada ciclo”, afirmou Marcelo Magalhães, secretário especial do esporte.

Objetivo da ampliação do Bolsa Auxílio

O gestor explicou que a medida deverá aumentar a participação dos atletas nas principais competições esportivas do país e do mundo. Além disso, com o abono eles terão também maiores condições de melhorar o rendimento e aperfeiçoar os treinos.

“Nós celebramos em Tóquio a melhor campanha do Brasil na história tanto nos Jogos Olímpicos quanto nos Jogos Paralímpicos. Estamos todos muito orgulhosos com o desempenho dos nossos atletas no Japão. Mas essa é uma estrada que prossegue, e já estamos pensando no próximo ciclo, para Paris 2024. Nosso desafio é pensarmos sempre no que pode ser feito para apoiar ainda mais nossos atletas”, completou.

Atualmente o projeto conta com a participação de 52 atletas. O secretário nacional de incentivo e fomento ao esporte, Leonardo Castro, responsável pela Lei de Incentivo dentro da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, explica que o programa tem o compromisso de se responsabilizar pela parte financeira na carreira desses competidores, permitindo assim com que eles se dediquem exclusivamente aos treinamentos.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4
Total de Votos: 2

Bolsa Auxílio do esporte pode aumentar para R$ 10 mil ajuda aos atletas

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA