Gastos do governo com pagamento do auxílio emergencial chega a R$ 40 milhões

Governo federal ultrapassa seu teto de gastos. Prestes a encerrar o auxílio emergencial, o ministério da economia já esgotou a verba destinada ao programa. Inicialmente, tinham sido reservados R$ 40 bilhões para suprir as mensalidades previstas em 2021. No entanto, o valor foi extrapolado ainda na quinta rodada, faltando mais dois pagamentos até o fim do ano.

Gastos do governo com pagamento do auxílio emergencial chega a R$ 40 milhões (Imagem: FDR)
Gastos do governo com pagamento do auxílio emergencial chega a R$ 40 milhões (Imagem: FDR)

As mensalidades do auxílio emergencial estão custando caro para a União. De acordo com o último levantamento realizado, o governo federal já ultrapassou o limite orçamentário determinado para o projeto. Atualmente há cerca de 35,4 milhões de pessoas sendo contempladas.

Teto de gastos do auxílio emergencial

Segundo os números do próprio governo, o auxílio esse ano beneficiou 26,1 milhões de brasileiros desempregados ou autônomos e 9,3 milhões de beneficiários do Bolsa Família. Somente a quinta parcela teve um custo de R$ 5,4 bilhões.

Com a extensão das três novas rodadas, a equipe econômica precisou realocar novos R$ 20 bilhões para seu custeio. Com isso, o programa já ultrapassa o valor de R$ 50 bilhões somente em 2021.

Trata-se do maior orçamento descrito no PLOA (Projeto de Lei Orçamentária Anual), responsável por detalhar as despesas do governo para o Poder Executivo e para os Orçamentos Fiscal e da Seguridade Social.

Renovação negada

Diante das despesas mencionadas, o ministro da economia, Paulo Guedes, afirma não ter a possibilidade de manter o projeto operando em 2022. De acordo com ele, essa população passará a ser contemplada através do Auxílio Brasil que deve gerar uma despesa em torno de R$ 50 bilhões ao ano.

O novo programa substituirá também o atual Bolsa Família cujo o orçamento é de R$ 35 bilhões. Desse modo, os segurados do BF e do auxílio deverão ser integrados na mesma pasta, com mensalidades de aproximadamente R$ 300.

O texto do novo projeto já foi encaminhado para o Congresso Nacional, mas não teve seu orçamento detalhado. É válido ressaltar que a maior dificuldade do governo, neste momento, é justamente de alinhar sua contabilidade para não ultrapassar o teto de gastos determinado pelos parlamentares.

A previsão é de que os informes financeiros do novo Bolsa Família sejam publicados até o fim de outubro.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Gastos do governo com pagamento do auxílio emergencial chega a R$ 40 milhões

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA