Mães solteiras terão ajuda para reivindicar auxílio emergencial em cidade do RJ

Há menos de um mês para o fim do pagamento do auxílio emergencial, as mães solo e famílias que estão em situação de vulnerabilidade social estão esperando um posicionamento do Ministério da Cidadania e da Dataprev sobre o pagamento do auxílio emergencial. 

Mães solteiras terão ajuda para reivindicar auxílio emergencial em cidade do RJ
Mães solteiras terão ajuda para reivindicar auxílio emergencial em cidade do RJ (Imagem:Segurança da Família)

Valor pago pelo Auxílio Emergencial

Tendo uma variação no valor do benefício por causa da composição da família, se tiver apenas um membro, o benefício é de R$150 por mês; com mais de uma pessoa, a família passa a receber o valor de R$250.

Famílias que são chefiadas por mulher que não possui cônjuge ou companheiro, com pelo menos uma pessoa maior de idade, o valor é de R$375,00. 

Uma ação realizada pela Rede Brasileira de Renda Básica na comunidade de Rio das Pedras, localizada na Zona Oeste do Rio, tem a intenção de ampliar a rede de proteção a mães que criam os filhos sozinhas e que, com a pandemia de coronavírus, viram sua renda desaparecer.

Onde posso ir para reinvindicar?

Esse atendimento ofertado em Rio das Pedras será gratuito e vai ocorrer das 12h às 17h na Rua Espada de São Jorge 62, na localidade conhecida como Areal. 

A ação é mais uma investida da campanha Renda Básica para que o governo federal libere o auxílio para famílias que conseguiram na Justiça o reconhecimento do direito e para quem teve o benefício negado mesmo tendo direito.

Somente no Estado do Rio, mais de 2 milhões de pessoas tiveram o pagamento interrompido. As pessoas que quiserem entrar em contato mesmo após a ação em Rio das Pedras pode acessar o site https://rendabasica.com.br/contato/  e fazer seu cadastro.

O que preciso para realizar a consulta?

Para fazer a consulta é preciso ter em mãos o motivo da negativa do auxílio e documentos pessoais, inclusive os que comprovam que não estão no motivo alegado pelo ministério, como por exemplo: cópia do Cadastro Único (CadÚnico) do governo federal, baixa de contrato de trabalho, entre outros.

Em entrevista ao Extra, a diretora de Relações Institucionais da rede, Paola Carvalho, explica que está colhendo casos de pessoas que tenham tido o auxílio negado para embasar denúncia da Defensoria Pública da União (DPU), que tem se empenhado para resolver as pendências relativas ao auxílio emergencial.

“Nós conseguimos que 120 mil mães solo fossem reabilitadas para o recebimento do auxílio, mas sabemos que muitas outras que têm direito tiveram seus benefícios negados. Por isso vamos nos colocar à disposição de moradores de comunidades e do entorno para que tragam suas demandas até nós”, diz Paola.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4
Total de Votos: 2

Mães solteiras terão ajuda para reivindicar auxílio emergencial em cidade do RJ

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA