Vacinação de reforço em SP começa a partir da próxima semana

O Governo do Estado de São Paulo (SP) divulgou o calendário de vacinação voltado à terceira dose, que atuará como um reforço no esquema vacinal. Os primeiros a serem contemplados são os idosos com 90 anos ou mais. 

Vacinação de reforço em SP começa a partir da próxima semana
Vacinação de reforço em SP começa a partir da próxima semana. (Imagem: Governo Federal)

Este público será vacinado novamente da próxima segunda-feira, 6, em diante. Estima-se que este grupo seja composto por 7,2 milhões de pessoas.

Diante deste quantitativo, a vacinação de reforço foi organizada para atender primeiro os idosos e imunossuprimidos.

Ao todo, serão disponibilizadas um milhão de doses de vacinas para esta nova fase que acontecerá nos seguintes dias:

  • 6 a 12 de setembro: 90 anos ou mais;
  • 13 a 19 de setembro: 85 a 89 anos;
  • 20 a 26 de setembro: 80 a 84 anos e imunossuprimidos;
  • 27 de setembro a 3 de outubro: 70 a 79 anos;
  • 4 a 10 de outubro: 60 a 69 anos.

No entanto, os grupos contemplados devem se atentar a regras distintas para terem direito à vacinação com a terceira dose do imunizante. Enquanto os idosos precisam apenas ter tomado as duas primeiras doses das vacinas contra a Covid-19 há cerca de seis meses, os imunossuprimidos devem ter recebido a segunda dose há, pelo menos, 18 dias. 

É importante mencionar que os imunossuprimidos são aqueles que passaram por transplantes, que fazem tratamento de hemodiálise, quimioterapia, Aids. Bem como tantos outros com um grau de imunossupressão mais alto.

Na oportunidade, o governador do Estado de São Paulo, João Doria, explicou que desta vez não seguirá o Plano Nacional de Imunização (PNI) elaborado pelo Ministério da Saúde. 

A decisão por seguir o próprio cronograma foi justificada pelo respeito à ciência. Mas vale lembrar que desde o princípio da campanha de vacinação contra a Covid-19 no Brasil, o Governo Federal deixou claro que, apenas das diretrizes oficiais, os estados e municípios teriam total autonomia para estabelecer o próprio calendário de vacinação de acordo com a demanda e disponibilidade locais.

Por esta razão, a região paulista deu prioridade ao público de idade mais avançada [idosos de 90 anos ou mais], e não àqueles na faixa etária de 70 anos, conforme disposto pelo PNI.

Ao que tudo indica, a única regra implementada no âmbito federal que deve ser mantida se refere à escolha do imunizante utilizado na aplicação da terceira dose. Isso porque o Ministério da Saúde recomenda o uso da Pfizer, AstraZeneca ou Janssen. 

O uso destas vacinas consiste na atuação de RNA mensageira ou alternativo de vetor viral, ao contrário da proposta da CoronaVac que utiliza o vírus inativo para promover a imunidade e combater a doença a longo prazo.

Mesmo assim, o Estado de São Paulo insiste em afirmar que usará “a vacina que tiver disponível”, alegando que estudos já comprovaram a eficácia de reforço da CoronaVac. 

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4
Total de Votos: 1

Vacinação de reforço em SP começa a partir da próxima semana

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA