Atualização de dados no Cadúnico será decisivo para inscrição no Auxílio Brasil

Pontos-chave
  • Governo anuncia informações de cadastro do Auxílio Brasil;
  • Segurados devem estar registrados no Cadastro Único;
  • Plataforma concede o direito há outros benefícios federais.

Governo federal divulga novas informações sobre o Auxílio Brasil. Nessa semana, o Ministério da Cidadania informou que estará exigindo que os segurados do novo programa estejam inscritos no Cadastro Único. A previsão é de que cerca de 16 milhões de pessoas sejam contempladas a partir de novembro.

Atualização de dados no Cadúnico será decisivo para inscrição no Auxílio Brasil (Foto: FDR)
Atualização de dados no Cadúnico será decisivo para inscrição no Auxílio Brasil (Foto: FDR)

Desenvolvido como uma proposta de substituição ao novo Bolsa Família, o Auxílio Brasil acaba de ganhar novas informações. Foi confirmado que seus beneficiários obrigatoriamente deverão estar inscritos no Cadastro Único. Para isso, o governo vem otimizando o funcionamento da plataforma por aplicativo.

Mas o que é o Cadastro Único?

Trata-se da principal base de dados do governo federal. Ela tem como finalidade monitorar o desenvolvimento das famílias brasileiras em situação de vulnerabilidade social. Toda essa população se cadastra para assim ter acesso a pagamentos como o Bolsa Família e demais políticas públicas sociais no país.

É através do acompanhamento desses dados que o governo passa a contabilizar os indicativos da pobreza, desigualdade social e assim propõe novos programas que tenham como finalidade modificar essa realidade.

Como se cadastrar?

Para se cadastrar é preciso instalar o aplicativo Meu CadÚnico. Por meio dele o cidadão deve informar seus dados de identificação pessoal, como nome completo, endereço, número de residência, telefone, RG, CPF, entre outros informes.

Para quem não tem acesso a internet, o registro pode ainda ser feito através do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou em um posto de atendimento do CadÚnico. Para saber a sede mais próxima de sua casa basta acessar o Mapas Estratégicos para Políticas de Cidadania (MOPS).

Quais documentos são exigidos para validação do cadastro?

  • O responsável familiar apresentar o próprio título de eleitor ou CPF
  • O comprovante de endereço é sugerido para não haver erros no ato do cadastramento
  • Os demais membros da família precisam ter um desses documentos: CPF, RG, certidão de nascimento, certidão de casamento, carteira de trabalho ou título de eleitor.

Quem pode se inscrever no CadÚnico?

O cadastro é aceito por pessoas que:

  • Tenham renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa;
  • Renda mensal total de até três salários mínimos
  • Famílias que têm recebem acima destes valores, mas que sejam público alvo de programas, benefícios e serviços específicos
  • Pessoas que moram sozinhas podem ser cadastradas, ou seja, famílias unipessoais;
  • Pessoas que vivem em situação de rua, sejam elas sozinhas ou com a família.

Detalhes do Auxílio Brasil

Registrado no Cadastro Único, o cidadão passará a ser contemplado com o novo Bolsa Família. A previsão é de que os pagamentos do projeto passem a ser realizados a partir de novembro, porém até o momento não há a definição de seu valor.

De acordo com as previsões concedidas pelo Ministério da Cidadania e pelo presidente Jair Bolsonaro, as mensalidades terão um custo de R$ 300 por família. Esse valor, no entanto, pode ser acrescentado por meio dos benefícios de extensão, sendo eles:

  • Auxílio Esporte Escolar: concedido a estudantes com idades entre 12 e 17 anos incompletos que sejam membros de famílias beneficiárias do Auxílio Brasil e que se destacarem nos Jogos Escolares Brasileiros.
  • Auxílio Criança Cidadã: disponibilizado ao responsável familiar com criança de 0 a 48 meses incompletos que possua renda comprovada, mas não encontrou vaga em creches públicas ou privadas da rede vinculada ao projeto.
  • Auxílio Inclusão Produtiva Rural: concedido em um período de até 36 meses aos agricultores familiares inscritos no Cadastro Único.
  • Auxílio Inclusão Produtiva Urbana: destinado aos beneficiários do Auxílio Brasil que conseguirem um emprego formal, como incentivo para permanecer no emprego.
  • Benefício Compensatório de Transição: pago a famílias que sofrerão com a migração de um programa para o outro até que a mensalidade se regularize.
  • Bolsa de Iniciação Científica Júnior: voltada a estudantes com bom desempenho em competições acadêmicas e científicas e que sejam beneficiários do Auxílio Brasil.
Atualização de dados no Cadúnico será decisivo para inscrição no Auxílio Brasil (Foto: Reprodução/Bertioga)
Atualização de dados no Cadúnico será decisivo para inscrição no Auxílio Brasil (Foto: Reprodução/Bertioga)

Demais benefícios para quem estiver no Cadastro Único

Além do Auxílio Brasil, a inscrição na plataforma concede o acesso para o pagamento dos seguintes abonos federais:

  • Água para todos;
  • Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  • Auxílio Emergencial;
  • Bolsa Família;
  • Bolsa estiagem;
  • Bolsa Verde – Programa de Apoio à Conservação Ambiental;
  • Carta Social;
  • Carteira do Idoso
  • Casa Verde e Amarela;
  • Crédito Instalação;
  • Fomento – Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  • Isenção de Taxas em Concursos Públicos;
  • Passe Livre para pessoas com deficiência;
  • Pro Jovem Adolescente;
  • Programa Brasil Alfabetizado;
  • Programa Brasil Carinhoso;
  • Programa de Cisternas;
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI?;
  • Programa Nacional de Crédito Fundiário;
  • Programa Nacional de Reforma Agrária;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Telefone Popular.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 4.6
Total de Votos: 37

Atualização de dados no Cadúnico será decisivo para inscrição no Auxílio Brasil

×
Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA