Cuidado! Sites usam nome do Sebrae para aplicar golpes em MEI

Se você é MEI, dono de um pequeno ou micro negócio, futuro empreendedor ou apenas segue as redes sociais do Sebrae, precisa ficar em alerta para as tentativas de golpes que utilizam o nome da instituição para lesar os profissionais. Está crescendo de forma constante, a quantidade de internautas que relatam ao Sebrae contatos que oferecem prêmios, auxílios, vagas de empregos, entre outras coisas. Conheça os golpes mais comuns.

Cuidado! Sites usam nome do Sebrae para aplicar golpes em MEI
Cuidado! Sites usam nome do Sebrae para aplicar golpes em MEI (Imagem: Reprodução Folha da Região)

Golpes mais comuns envolvendo o nome do Sebrae 

  • Falso auxílio empreendedor 

Geralmente este golpe é voltado para os MEIs (Microempreendedores Individuais). Os fraudadores criam sites falsos como “sebraemei.org” e pedem um cadastro para que o profissional receba o “Auxílio Empreendedor”, que não existe.

  • Processo seletivo através do WhatsApp

A vítima recebe mensagens falsas do suposto “gerente geral do Sebrae” que manda uma falsa proposta de contratação de equipe. Na mensagem os golpistas enviam um link falso para atendimento ao cliente, o que pode ser usado para fraudar dados pessoais e financeiros.

  • Prêmio Sebrae 

Este também é um golpe comum. A mensagem enviada por email sempre aparece com uma falsa assinatura de alguma pessoa que representa o Sebrae e faz a cobrança de um pagamento para que a empresa possa receber uma premiação de destaque, que costuma ser um PDF de um certificado. 

Quando o Sebrae realmente dá um prêmio, ele não se comunica desta maneira com os concorrentes. Quando receber algo do tipo, comunique nos canais oficiais e desconsidere a mensagem.

  • Medidas para evitar golpes 

Milva Capanema, analista de relacionamento com o cliente do Sebrae, disse que estão sendo tomadas várias estratégias para coibir o crescimento dos fraudadores.

“Nós mobilizamos uma equipe de comunicação para reportar ao Instagram e ao Whatsapp a criação de perfis falsos, para que eles saiam do ar o mais rápido possível. Ainda assim, os golpistas estão criando páginas com diferentes abordagens, seja para o MEI, para o os donos de micro ou pequenos negócios, para pessoas que estão desempregadas. Eles usam fotos, nomes, descrições e cores do perfil muito parecidas para induzir ao erro mesmo”, disse.

O Sebrae alerta que não envia mensagens pedindo qualquer tipo de pagamento, dados pessoais, confirmação de código via SMS ou e-mail.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.