Bradesco, Santander e Itaú registram lucros bilionários no 2º semestre de 2021

Os resultados positivos obtidos pelos grandes bancos privados do Brasil no segundo trimestre vem para confirmar a recuperação da economia que está acontecendo, com o controle da inadimplência e uma procura acentuada por crédito. Os bancos Bradesco, Itaú Unibanco e Santander Brasil apresentaram juntos um lucro liquido de cerca de R$17 bilhões no segundo trimestre.

Bradesco, Santander e Itaú registram lucros bilionários no 2º semestre de 2021
Bradesco, Santander e Itaú registram lucros bilionários no 2º semestre de 2021 (Imagem: Montagem Andrei Morais / Estadão Conteúdo / Shutterstock)

O resultado obtido pelos bancos é 67,3% maior que o registrado no ano passado, com cerca de R$10 bilhões. 

Este resultado é proveniente da combinação de dois fatores. Um deles representa melhores tendências na rotina dos bancos, que pouco a pouco voltam a normalidade por conta do avanço da vacinação e da retomada da economia. 

O outro fator é uma base de comparação mais fraca, já que os números de 2020, foram impactados pelo reforços nas provisões para devedores duvidosos, as chamadas PDDs – uma maneira de fazer frente ao aumento da inadimplência causada pela pandemia.

“A partir de agora já vivenciamos a perspectiva de um cenário mais próximo ao do período pré-pandemia. Continua sendo desafiador, porém mais tangível”, disse o presidente do Bradesco, Octavio de Lazari.

A inadimplência que é um dos maiores medos na pandemia, está controlada, o que permite que os bancos reduzam seus gastos com esta questão, impulsionando seus resultados.

O Bradesco e Itaú mantiveram o indicador estável, considerando atrasos maiores que 90 dias no segundo trimestre em comparação ao primeiro, ao passo que o Santander teve pequeno aumento.

“Esperamos leve aumento (na inadimplência), mas abaixo do nível pré-crise, se estabilizando em 2022”, afirmou o presidente do Itaú Unibanco, Milton Maluhy, em coletiva com a imprensa.

Procura por crédito 

Falando sobre crédito, os bancos estão mais confiantes para emprestar. Um exemplo é a carteira de crédito do Itaú, que alcançou R$ 909,1 bilhões no segundo trimestre. 

No período de ano, foi registrado avanço de 12%, impulsionando o banco a melhorar suas projeções para 2021. O estimulo foi proveniente dos empréstimos para pessoas físicas, que aumentaram 22,3% no período. A variação do crédito às empresas teve alta de 9,3% em um ano.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Bradesco, Santander e Itaú registram lucros bilionários no 2º semestre de 2021

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA