Câmara aprova vacinação contra COVID-19 aos finais de semana e feriados

Na última semana, a Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei (PL) nº 1136, de 2021, em regime de urgência. O texto visa tornar obrigatória a vacinação constante contra a Covid-19. 

Câmara aprova vacinação contra COVID-19 aos finais de semana e feriados
Câmara aprova vacinação contra COVID-19 aos finais de semana e feriados. (Imagem: O Globo)

Portanto, se o PL for aprovado, todos os Estados e municípios brasileiros deverão readequar os calendários de vacinação para atender não apenas durante a semana, mas também aos finais de semana [sábado e domingo] e feriados.

A ação tem o objetivo de agilizar a imunização, e assim, auxiliar no controle da pandemia da Covid-19. Outro ponto que também pode ser considerado é o caso de pessoas quem moram em uma cidade, mas trabalham em outra. Dificultando o seu acesso aos postos de saúde no horário comercial.

A previsão é para que o texto seja votado nas próximas sessões do Plenário da Câmara dos Deputados. Na ocasião, o PL será apreciado pelas comissões de Seguridade Social e Família; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. 

O projeto de autoria do senador, Chico Rodrigues (DEM-RR), visa aprimorar os dispositivos da Lei do Programa Nacional de Imunizações (PNI), bem como a Lei nº 14.124, de 2021. Ambas as regulamentações abordam especificamente as nuances da campanha de vacinação contra a Covid-19. 

É importante mencionar que o texto prevê a interrupção da vacinação diária em apenas três circunstâncias. A primeira é quando e se houver a falta de estoque de doses das vacinas contra a Covid-19. A segunda hipótese se refere à possibilidade de uma reserva de imunizantes para a aplicação da segunda dose.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
OPORTUNIDADE
imagem do cartão
Você foi selecionado para ter um cartão de crédito, sem anuidade hoje mesmo.
Faça sua aplicação!
277 pessoas solicitando no momento...

Por fim, a terceira e última situação passível de interromper a vacinação será somente quando a administração local do Sistema Único de Saúde (SUS), apresentar a inviabilidade técnica ou operacional para tal ato mediante as devidas justificativas.

O senador destacou que a medida será capaz de reduzir as aglomerações e filas de espera pela vacinação contra a Covid-19 nos postos de atendimento. 

“Essa medida já foi adotada em campanhas periódicas de imunização, como contra o sarampo”, disse o autor do projeto, Chico Rodrigues.

Dados apurados pelo consórcio de veículos de imprensa apontam que 91.085.077 cidadãos já receberam a primeira dose da vacina contra a Covid-19. Este número representa 43,01% da população brasileira. 

A relação da vacinação contra a Covid-19 em todos os Estados brasileiros, bem como no Distrito Federal (DF), identificou 34.913.375 brasileiros imunizados com ambas as doses da vacina contra a Covid-19 ou com dose única.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.