Pedidos do Pronampe crescem e demanda chega a R$ 200 bilhões

A nova fase do Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) emprestou em apenas dez dias desde sua retomada, 40% do total de recursos, segundo o Ministério da Economia. Dos R$25 bilhões disponíveis, R$ 10 bilhões haviam sido contratados até o fim da última semana por 130 mil empresas.

A expectativa é que os recursos se esgotem já na semana que vem, caso o ritmo de empréstimos se mantenha desta forma. 

O Pronampe foi criado no ano passado em meio a pandemia do coronavírus, como forma de auxiliar as micro e pequenas empresas atingidas pelos impactos da doença.

Já em 2021, o programa se tornou permanente, porém o montante que pode ser emprestado depende da quantia injetada no Fundo Garantidor de Operações (FGO).

O Fundo foi criado mediante aportes de recursos do Orçamento e seu objetivo é cobrir a inadimplência dos tomadores e facilitar a concessão dos empréstimos. 

Para 2021, o governo disponibilizou R$5 bilhões para o FGO, o que deve ser suficiente para emprestar R$25 bilhões nesta nova fase do Pronampe, devido a alavancagem dos bancos. O governo projeta atender entre 280 mil a 325 mil empresas nesta nova fase do programa.

Pedidos do Pronampe crescem e demanda chega a R$ 200 bilhõesPedidos do Pronampe crescem e demanda chega a R$ 200 bilhões (Imagem: FDR)

Neste ano, cerca de 5 milhões de empresas estão qualificadas para tomar empréstimos através do Pronampe, segundo o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas).

Porém, se todas as empresas qualificadas resolvessem pegar empréstimos, seria preciso uma quantia entre R$160 bilhões a R$200 bilhões para dar conta de todos.

Bancos 

Como o número de empresas interessadas é maior que o de recursos, o dinheiro começou a se esgotar nos bancos que aderiram ao programa. O Banco do Brasil já emprestou todo o montante de R$3,2 bilhões destinados ao Pronampe em apenas dois dias. O Bradesco também já esgotou o montante de R$1,7 bilhão voltado para o programa.

Já no Sicoob (Sistema de Cooperativas Financeiras do Brasil) já foram empestados quase R$300 milhões do total de R$1,2 bilhão.

Ainda é possível solicitar empréstimos na Caixa Econômica, que detém a maior verba para o Pronampe, com R$6,3 bilhões, e os bancos privados Santander e Itaú.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Pedidos do Pronampe crescem e demanda chega a R$ 200 bilhões

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA