Novos valores dos pedágios em SP passam a valer esse mês; tabela divulgada

No estado de São Paulo, as tarifas de pedágio passaram por um aumento de 8,05% e que começaram a valer no início deste mês. A Artesp (Agência Reguladora de Transporte) autorizou o reajuste que foi publicado na semana passada. Saiba mais.

Novos valores dos pedágios em SP passam a valer esse mês; tabela divulgada
Novos valores dos pedágios em SP passam a valer esse mês; tabela divulgada (Imagem: Divulgação/Ecovias)

As rodovias administradas pelas 17 concessionárias que pertencem às três primeiras etapas do Programa de Concessões Rodoviárias do Estado de São Paulo passarão pelo aumento das tarifas.

O reajuste da concessionária Entrevias também foi autorizado e começa a valer na próxima terça, 6. 

Segundo a Artesp, o reajuste no valor das tarifas teve base na correção da inflação pelo indicador econômico IPCA, entre os meses de junho de 2020 e maio de 2021.

Concessionárias que reajustaram as taifas

  • CCR Autoban
  • AB Colinas
  • Ecovias
  • Intervias
  • Renovias
  • CCR SPVias
  • Tebe
  • AB Triângulo do Sol
  • CCR ViaOeste
  • CART
  • Ecopistas
  • CCR RodoAnel
  • Rodovias do Tietê
  • Rota das Bandeiras
  • SPMar
  • ViaRondon
  • Tamoios
  • Entrevias

Para conferir a tabela completa com as novas tarifas, clique aqui.

As tarifas das cinco praças da concessionária Eixo-SP já tiveram os valores atualizados no início do mês.

As onze praças da ViaPaulista, que ficam na região de São Carlos, não passarão por ajuste nas tarifas por enquanto. Isto porque os prazos contratuais são diferentes das outras concessionárias.

Ao ser procurada, a Artesp disse que as variações nos percentuais são decorrentes de critérios de arredondamento das tarifas. 

“O cálculo das tarifas de pedágio é feito utilizando-se o conceito de tarifa quilométrica, ou seja, corresponde a um valor fixo por quilômetro multiplicado pelo trecho de cobertura da praça -e que varia em função da categoria das rodovias e dos tipos de veículos”, disse a agência reguladora.

Em 2020, por conta da pandemia do coronavírus, os aumentos, que geralmente acontecem em julho, foram adiados para o fim do ano.

Como se trata de serviço essencial, nenhuma obra foi interrompida pelas concessionárias na quarentena. Assim como foram mantidas todas as atividades operacionais, manutenção, atendimento ao usuário e prestação de socorro.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.