Caixa Tem anuncia lançamento inédito de cartão de crédito

Criado em 2020 para unificar e otimizar os pagamentos do auxílio emergencial, o aplicativo Caixa Tem será contemplado por uma novidade capaz de amparar ainda mais os clientes da conta poupança social digital. Conforme informado pelo vice-presidente de negócios de varejo da Caixa Econômica Federal (CEF), Celso Barbosa, a plataforma passará a oferecer cartão de crédito e microcrédito

Caixa Tem anuncia lançamento inédito de cartão de crédito
Caixa Tem anuncia lançamento inédito de cartão de crédito. (Imagem: Caixa Tem)

O anúncio foi feito na última quinta-feira, 24, durante o congresso Ciab, promovido pela Federação Brasileira de Bancos (Febraban) com o objetivo de reunir informações relacionadas à tecnologia bancária.

Apesar do comunicado sobre a nova ferramenta, o representante da instituição bancária não deu mais nenhum detalhe, especialmente quanto a data de lançamento e critérios de concessão e uso dos produtos. 

Por outro lado, ele declarou a possibilidade de inclusão de 130 novas agências da Caixa Econômica em vários municípios brasileiros. E ressaltou que apesar da necessidade de estimular o uso dos meios digitais, um dos motivos pelo qual o Caixa Tem foi criado, não se pode deixar de lado o atendimento presencial.

Tendo em vista que nem todos os brasileiros têm condições de acessar os meios digitais.

Junto a isso, a Caixa Econômica se empenha em oferecer produtos novos sempre que possível, visando promover mais facilidade à população brasileira.

“Já estou dando spoiler do lançamento de cartão de crédito e do microcrédito que o Caixa Tem vai ter”, concluiu o vice-presidente, Celso Barbosa. 

Caixa Tem 

A conta poupança social digital gerenciada pelo aplicativo Caixa Tem oferece uma série de serviços e ferramentas que podem ser utilizados gratuitamente.

No entanto, há algumas limitações que devem ser respeitadas, como o valor máximo de cada transação que não pode ser superior a R$ 600, se limitando a duas operações por dia, ou seja, R$ 1.200.

Durante todo o período mensal o cliente do Caixa Tem pode movimentar até R$ 5 mil sem pagar nenhuma taxa de custo. Além do mais, também é possível acessar esses outros produtos:

  • Pagar boletos online; 
  • Realizar pagamentos na Casa Lotérica; 
  • Fazer recarga de telefone celular vinculado a qualquer operadora; 
  • Contratar o Seguro Apoio Família; 
  • Obter dicas financeiras; 
  • Realizar compras online com o cartão de débito virtual;
  • Realizar compras presenciais mediante a leitura do QR Code emitido pela máquina de cartão do estabelecimento comercial;
  • Informar os rendimentos de pessoa física; 
  • Consultar o Número de Identificação Social (NIS); 
  • Consultar o Bolsa Família;
  • Receber o Seguro Desemprego; 
  • Fazer transferências via TED e DOC;
  • Fazer transferências e efetuar pagamentos com a chave PIX; 
  • Consultar o extrato de movimentação da conta poupança.

É importante explicar algumas particularidades quanto às transferências via TED, DOC e PIX. As duas primeiras alternativas são liberadas para uso em um calendário exclusivo, o de saques e transferências, que normalmente entra em vigor algumas semanas após o depósito do auxílio emergencial.

Quando o PIX foi lançado e incluído na plataforma, ele passou a contar com as mesmas restrições.

No entanto, em abril deste ano, a diretoria do Banco Central do Brasil (BCB) junto à Caixa Econômica, decidiram liberar o uso do PIX logo que o auxílio emergencial fosse debitado na conta dos beneficiários.

A única restrição se refere à proibição de fazer transferências para contas da mesma titularidade, mesmo se estiverem vinculadas a agências bancárias diferentes.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.