PIX está se tornando grande problema para os bancos; sistema pode acabar?

O PIX, nova solução de pagamentos do Banco Central, trouxe agilidade e facilidade nas transações de valores para os brasileiros, o transformando em um sucesso imediato em todo o país. Dados do BC mostraram que a aceitação do PIX vem crescendo de forma muito rápida.

PIX está se tornando grande problema para os bancos; sistema pode acabar?
PIX está se tornando grande problema para os bancos; sistema pode acabar? (Imagem: Reprodução/ Exame Invest)

Conforme informe pelo Banco Central, o novo sistema está mantendo um forte CMGR (crescimento médio ponderado) tanto em volume de dinheiro (acima de 50%), quanto em quantidade de transações (acima de 60%) desde o lançamento.

Segundo informações de um relatório obtido pelo site Money Times, o sucesso do PIX em transações no mercado era inevitável, porém o ritmo que a ferramenta está conseguindo manter é muito bom. 

“O Pix experimentou um forte crescimento em seu uso como ferramenta de transferência de crédito, ultrapassando o TED em número de transações em janeiro de 2020, boletos de pagamentos em março de 2021 e em abril de 2021 ultrapassando o uso de ambas as ferramentas combinadas”, afirmaram os analistas Marcel Campos, Matheus Odaguil e Artur Alves.

A equipe disse ainda que o PIX pode ser o responsável pela queda no uso dos cartões de débito no primeiro semestre deste ano.

“Do lado da transferência, vemos a sólida penetração do Pix como um fator negativo para os bancos em geral, especialmente para os incumbentes, já que costumavam cobrar R$ 10 de taxas por transação, embora a transação pudesse ser gratuita para os clientes dependendo do número de transações”, disseram.

Os analistas disseram ainda que para os pagamentos, o impacto é menor, mas já é possível visualizar alguns medos se tornando reais.

Pois a queda no uso do cartão de débito pode sinalizar que o PIX se tornará uma ameaça futura para os cartões de crédito. Isto porque, novos recursos serão lançados deixando a ferramenta do BC ainda mais completa.

Ainda assim, é praticamente impossível que o sistema seja paralisado ou cancelado. Na verdade, cabe aos bancos criarem produtos mais atrativos que possam fazer o consumidor pensar duas vezes antes de preferir o PIX.

Números

Segundo o BC, a solução representou 51% de todas as transações bancárias no Brasil em abril. Foi a primeira vez que a solução respondeu por mais da metade das operações.

O restante das transações foram realizadas através de TED, DOC, boleto bancário e cheque. Não foram divulgados dados relativos as operações feitas por cartão de crédito, por exemplo.

Ainda de acordo com o Banco Central, cerca de 1/3 dos brasileiros adultos já usaram o PIX pelo menos uma vez.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.