BC elevou SELIC em 0,75 e 4,25% ao ano; mudança afeta seu bolso?

Na tarde desta quarta, 16, o Copom (Comitê de Políticas Monetária) decidiu de forma unânime, elevar a taxa básica de juros da economia, Selic, em 0,75% ponto percentual, indo de 3,50% para 4,25% ao ano. Este é o maior patamar registrado desde o mês de fevereiro de 2020, quando a Selic estava em 4,50% ao ano.

BC elevou SELIC em 0,75 e 4,25% ao ano; mudança afeta seu bolso?
BC elevou SELIC em 0,75 e 4,25% ao ano; mudança afeta seu bolso? (Imagem: Priscila Zambotto/Getty Images)

Segundo informações, o Banco Central tomou essa decisão ao considerar a pressão inflacionária maior que a esperada, em especial, nos bens industriais.

Ao mesmo tempo, o cenário hídrico atual que está afetando as contas de energia elétrica, ajudam a manter os preços em alta no curto prazo.

Mas você sabe o que a Selic e como ela impacta o dia a dia dos brasileiros? Entenda mais sobre ela a seguir:

O que a Selic?

A taxas Selic retrata os juros básicos da economia do Brasil. O sobe e desce da Selic impacta todas as taxas de juros praticadas no país, desde a taxa que o banco cobra em um empréstimo, como a taxa que um investidor recebe quando faz uma aplicação.

O seu nome é oriundo do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia. Este é um sistema dirigido pelo Banco Central em que são negociados títulos públicos federais. A taxa média registrada nas operações diárias deste sistema equivale à taxa Selic.

Entre estas operações estão os empréstimos de curtíssimo prazo que possuem vencimento para apenas um dia, firmados entre as instituições financeiras, que utilizam títulos públicos federais como garantia.

A taxa média desses negócios, acompanhada diariamente entra na categoria de “efetiva”. O nome é alto explicativo:  é o percentual de juros que efetivamente está sendo praticado nesse mercado. 

Porém também existe a Selic “meta” e esta é provavelmente sobre a que costumamos ouvir quase que diariamente.

Como a Selic afeta a economia 

Quanto mais recursos estiverem a disposição da população, maior é a tendência de crescimento do consumo. E quando elas aumentam a demanda por produtos e serviços, é comum que os preços subam. O contrário também é verdadeiro.

E neste momento que a Selic entra em ação. Ela é a a ferramenta mais importante utilizada pelo BC para controlar o volume de recursos em circulação.

Por conta disso, quando a economia está aquecida e os preços começam a aumentar a ponto de minar a meta de inflação, a taxa é elevada.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.