Calendário de saques do auxílio emergencial termina esta semana; confira

Pontos-chave
  • Auxílio emergencial de 2021 ganhará novas parcelas;
  • Calendário da terceira parcela do auxílio foi antecipado;
  • Depósitos continuarão a ser feitos pelo Caixa Tem.

A maior parte dos beneficiários do auxílio emergencial já fez os saques em espécie ou transferências dos valores provenientes da segunda parcela. De acordo com o calendário, os aniversariantes de dezembro encerram esse lote já nesta quinta-feira (17). 

Calendário de saques do auxílio emergencial termina esta semana; confira
Calendário de saques do auxílio emergencial termina esta semana; confira. (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Originalmente, o calendário de saques da segunda parcela do auxílio emergencial termina no dia 8 de julho, para os aniversariantes do mês de dezembro.

No decorrer destas datas, é possível fazer a retirada em agências bancárias, casas lotéricas, correspondentes Caixa Aqui, além de fazer transferências via TED e DOC.

O auxílio emergencial de 2021 paga os valores de: R$ 150 para quem mora sozinho; R$ 250 para o chefe do grupo familiar e R$ 375 para a mãe solteira chefe de família monoparental. A respectiva quantia é depositada diretamente na conta poupança social digital na titularidade de cada beneficiário. 

Essas contas são movimentadas pelo aplicativo Caixa Tem gratuitamente. A plataforma foi criada pela Caixa Econômica Federal (CEF) visando unificar o pagamento e, consequentemente, evitar aglomerações nas agências da Caixa. Este também foi o motivo pelo qual se estabeleceu um calendário específico de saques. 

No Caixa Tem o cliente consegue utilizar o valor para pagar boletos, realizar compras presenciais mediante a leitura do QR Code emitido pela máquina de cartão magnético do estabelecimento comercial, ou fazer compras online com o cartão de débito virtual. O aplicativo também oferece serviços de recarga de celular, seguro de vida, além de transferências via TED, DOC e PIX. 

Ao todo, o Governo Federal através dos Ministérios da Cidadania e da Economia, em parceria com a Caixa Econômica, fizeram um investimento de R$ 44 bilhões para custear o auxílio emergencial durante quatro meses, abril, maio, junho e julho.

Agora, o Executivo Federal decidiu prorrogar o benefício por mais dois ou três meses, desta forma, os últimos depósitos devem ocorrer somente em setembro ou outubro de 2021. 

Esta prorrogação terá um custo extra de R$ 18 bilhões aos cofres públicos. Deste montante, R$ 11 bilhões consiste em um saldo da rodada atual. Esta sobra se refere à nova regra de realizar avaliações mensais para verificar o cumprimento dos critérios de acesso ao auxílio emergencial

O novo regulamento, então, possibilita a inclusão ou exclusão de novos beneficiários mensalmente. Apesar disso há diversas reclamações de cidadãos que alegam e comprovam ter direito ao benefício, mas ainda assim não foram integrados à fase atual.

Por esta razão o auxílio emergencial de 2021 gerou um saldo de R$ 11 bilhões que, se somados ao crédito extraordinário de R$ 7 bilhões que será adquirido pela União, poderão viabilizar o pagamento das parcelas extras.

A decisão sobre estender os depósitos do benefício está ligada ao lançamento do novo Bolsa Família e da campanha de vacinação da Covid-19. 

No que compete ao Bolsa Família, a justificativa foi apresentada, pois dará mais tempo para a equipe do Governo Federal concluir o texto e apreciar a nova proposta referente ao programa de transferência de renda. A ação é um desejo do presidente da República, Jair Bolsonaro, desde o primeiro ano de mandato.

Na verdade, há algum tempo a intenção inicial de Bolsonaro era extinguir o Bolsa Família e substituí-lo pelo Renda Cidadã, mas não obteve apoio quanto à fonte de financiamento e acabou deixando-o de lado. Foi então que começou a se empenhar na reestruturação do Bolsa Família, diante da oferta de uma bolsa mensal de até R$ 300, além de unificar outros programas já existentes. 

O Bolsa Família está suspenso desde o início de 2020, tendo em vista que os beneficiários do programa também têm direito ao auxílio emergencial. Lembrando que não há a possibilidade de acumular os dois valores, eles receberão somente aquele de maior valor, consequentemente, o mais vantajoso.

A previsão inicial era para que o novo Bolsa Família fosse lançado em agosto de 2021, o que não será possível tendo em vista que o projeto ainda não foi finalizado.

Enquanto isso, prevalecem as parcelas do auxílio emergencial, sobretudo com a novidade da prorrogação, medida que não deixará essa população vulnerável desamparada. 

Calendário de saques do auxílio emergencial termina esta semana; confira
Calendário de saques do auxílio emergencial termina esta semana; confira. (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Apesar de a prorrogação do auxílio emergencial ter sido confirmada esta semana pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, ainda não foram definidas as novas datas de depósitos e saques das parcelas extras. Enquanto isso, o cronograma original continua em vigor. 

O pagamento da primeira e da segunda parcela do auxílio emergencial já foram concluídos e, no momento, os beneficiários estão em fase de retirada em espécie ou transferência dos valores provenientes da segunda parcela entre 8 de junho a 8 de julho. Outra novidade foi divulgada esta semana, se trata da antecipação da terceira parcela do auxílio emergencial. 

A princípio, os primeiros depósitos do benefício começariam no dia 20 de junho, agora, com a antecipação, começarão na próxima sexta-feira, 18. Se tratando dos saques e transferências da terceira parcela, estes serão liberados apenas do dia 1º de julho em diante. Por enquanto, o esquema de pagamentos da quarta parcela segue sem alterações.

Calendário de depósito do auxílio emergencial 2021

Nascidos em: Parcela 2  Parcela 3  Parcela 4
Janeiro 16 de maio 18 de junho 23 de julho
Fevereiro 18 de maio 19 de junho 25 de julho
Março 19 de maio 20 de junho 28 de julho
Abril 20 de maio 22 de junho 1º de agosto
Maio 21 de maio 23 de junho 3 de agosto
Junho 22 de maio 24 de junho 5 de agosto
Julho 23 de maio 25 de junho 8 de agosto
Agosto 25 de maio 26 de junho 11 de agosto
Setembro 26 de maio 27 de junho 15 de agosto
Outubro 27 de maio 29 de junho 18 de agosto
Novembro 28 de maio 30 de junho 20 de agosto
Dezembro 30 de maio 30 de junho 22 de agosto

Calendário de saques e transferências do auxílio emergencial 2021

Nascidos em: Parcela 2 Parcela 3 Parcela 4
Janeiro 31 de maio 01 de julho 13 de agosto
Fevereiro 01 de junho 02 de julho 17 de agosto
Março 02 de junho 05 de julho 19 de agosto
Abril 04 de junho 06 de julho 23 de agosto
Maio 08 de junho 08 de julho 25 de agosto
Junho 09 de junho 09 de julho 27 de agosto
Julho 10 de junho 12 de julho 30 de agosto
Agosto 11 de junho 13 de julho 1º de setembro
Setembro 14 de junho 14 de julho 3 de setembro
Outubro 15 de junho 15 de julho 6 de setembro
Novembro 16 de junho 16 de julho 8 de setembro
Dezembro 17 de junho 19 de julho 10 de setembro

Calendário do auxílio emergencial para inscritos no Bolsa Família

Dígito final NIS Parcela 1 Parcela 2 Parcela 3 Parcela 4
NIS final 1 16 de abril 18 de maio 17 de junho 19 de julho
NIS final 2 19 de abril 19 de maio 17 de junho 19 de julho
NIS final 3 20 de abril 20 de maio 21 de junho 21 de julho
NIS final 4 22 de abril 21 de maio 22 de junho 22 de julho
NIS final 5 23 de abril  24 de maio 23 de junho 23 de julho
NIS final 6 26 de abril 25 de maio 24 de junho 26 de julho
NIS final 7 27 de abril 26 de maio 25 de junho 27 de julho
NIS final 8 28 de abril 27 de maio 28 de junho 28 de julho
NIS final 9 29 de abril 28 de maio 29 de junho 29 de julho
NIS final 0 30 de abril 31 de maio 30 de junho 30 de julho

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.