Bandeira tarifária sobe 20% e atinge diretamente sua conta de luz

Em meio a pior crise hídrica na região das hidrelétricas dos últimos 91 anos, a conta de luz devem encarecer em 2021. O acionamento das termelétricas para assegurar o fornecimento de luz também impacta neste encarecimento. A Aneel irá aumentar os valores das bandeias tarifárias, uma taxa extra que é cobrado quando o custo da energia sobe.

Bandeira tarifária sobe 20% e atinge diretamente sua conta de luz
Bandeira tarifária sobe 20% e atinge diretamente sua conta de luz (Imagem: Marcello Casal jr/Agência Brasil)

O índice mais alto deste sistema deve crescer mais de 20%. A conta das bandeiras já atingiu um rombo de R$1,5 bilhão em 2021.

André Pepitone, diretor-geral da Aneel, disse que os valores ainda não estão definidos e que tudo será decidido dentro de algumas semanas.

A bandeira tarifária é uma taxa adicional que é cobrada nas contas de energia elétrica como forma de cobrir os custos da geração de energia pelas termelétricas. Elas são acionadas quando o nível dos reservatórios das hidrelétricas está baixo.

As bandeiras tarifárias receberam três cores: verde, amarela e vermelha, esta última possui dois patamares. Elas representam o custo da geração da energia elétrica. Os analistas estimam que bandeira vermelha permanecerá até o início de novembro.

“Como vamos estar com todas as térmicas funcionando, o que a agência está fazendo agora é definindo qual é o valor que vai ser estabelecido para cada patamar da bandeira. E, com certeza, vai ser maior que hoje. A bandeira vermelha patamar 2 hoje está em R$ 6,24. Esse valor vai ser maior, porque o universo de térmicas que vai ser acionado agora é grande e vai funcionar até dezembro”, explicou Pepitone.

Este é o primeiro reajuste nos valores das bandeiras tarifárias desde 2019. Os valores permaneceram inalterados no ano passado e a bandeira verde foi acionada entre junho e novembro.

Antes da crise ficar mais evidente, a Aneel abriu no mês de março, uma consulta pública para reajustar as bandeiras e sugeriu novos valores. Pepitone alertou que o reajuste será ainda maior do que este sugerido em março.

Taxa das bandeiras 

Atualmente, é cobrado R$ 1,34 a cada cem quilowatts-hora (kWh) na bandeira amarela, R$ 4,16 na bandeira vermelha 1 e R$ 6,24 na vermelha 2. 

Foi sugerido pela Aneel que a bandeira vermelha 2 aumentasse para R$ 7,57, porém esse valor será ainda maior. Sendo assim, a alta da bandeira vermelha será maior que 20%.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira, formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo, atua como do redator do portal FDR produzindo matérias sobre economia em geral e também como repórter do site Aparato do Entretenimento cobrindo o mundo da TV e das artes.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA