Revisão da vida toda deve pagar bolada aos aposentados do INSS; veja como pedir

Pontos-chave
  • Os aposentados e pensionistas do INSS podem fazer uma revisão em seu benefício;
  • Os beneficiários podem solicitar a revisão da vida toda por meio da Justiça;
  • Há casos em que o pagamento chega a R$ 1 milhão.

Os aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) podem solicitar a revisão do seu benefício caso encontrem erro no cálculo de sua renda previdenciária, ou se desejarem incluir novos dados em seu benefício. Caso o Supremo Tribunal Federal (STF) aprove, esse grupo pode contar com o método da revisão da vida toda. 

Revisão da vida toda deve pagar bolada aos aposentados do INSS; veja como pedir
Revisão da vida toda deve pagar bolada aos aposentados do INSS; veja como pedir (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Essa solicitação pode melhorar o valor mensal recebido pelo beneficiário, assim como quando essa correção é concedida aos beneficiários que têm direito  à diferença retroativa do que não foi pago durante esse período. Nos casos de alguns segurados, esse valor pode chegar a R$ 1 milhão.

O segurado tem o prazo de até dez anos, que começam a ser contados a partir do primeiro pagamento, para solicitar uma revisão do benefício no INSS ou na Justiça. 

Os especialistas recomendam o pedido de reanálise dentro dos primeiros cinco anos de pagamento, que é o prazo de pagamento dos retroativos. Os processos para aprovação da revisão da vida toda será concluído em junho.

O Supremo Tribunal Federal (STF) informou que está marcado o julgamento para reformular a concessão dos benefícios previdenciários. 

Revisão da vida toda deve pagar bolada aos aposentados do INSS; veja como pedir
Revisão da vida toda deve pagar bolada aos aposentados do INSS; veja como pedir (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Revisão da Vida Toda

Essa revisão solicita que seja realizado todo o recálculo da aposentadoria, com a inclusão de 80% das maiores contribuições realizadas pelo trabalhador em moedas anteriores ao real, em vigor desde julho de 1994

A solicitação só pode ser feita na Justiça por aqueles que se aposentaram após a reforma da Previdência, em vigor desde 13 de novembro de 2019, a revisão não pode ser pedida porque o cálculo mudou.

Quem pode ter um aumento?

  • Ganhava salários altos antes de 1994
  • Ficou muito tempo sem contribuir para o INSS nos últimos 20 anos
  • Passou a pagar contribuições menores desde os anos 90

Meu INSS

O MEU INSS é a central de serviços para os segurados da Previdência disponível na internet por meio de aplicativo ou pelo site meu.inss.gov.br.

Após cadastrar uma senha, o usuário da plataforma terá acesso a quase todas as informações sobre as suas contribuições e benefícios.

Aqueles que já recebem uma renda paga pelo INSS, devem adquirir o hábito de utilizar o sistema para realizar a consulta ao extrato de pagamento.

O aplicativo foi criado para proporcionar mais facilidade para o cidadão nos benefícios previdenciários ou assistenciais. Pode ser acessado pela internet do seu computador ou pelo seu próprio telefone celular (Android e iOS). Por lá, estão disponíveis mais de 90 serviços oferecidos pelo órgão.

O contribuinte pode acessar as informações completas sobre a sua vida como trabalhador, para isso basta acessar a opção Extrato Previdenciário (CNIS). O trabalhador pode baixar esse extrato em pdf para facilitar a visualização e para ter com ele sempre que preciso.

Caso o usuário ainda não seja cadastrado no Meu INSS, é preciso acessar o site acesso.gov.br e se inscrever. 

Essa mudança faz parte da ação do Governo para unificar os logins, portais e sites institucionais a fim de facilitar a vida do cidadão que busca os serviços públicos na internet.

A senha inicial do Meu INSS também pode ser obtida pelos sites dos seguintes bancos: Banco do Brasil, Banrisul, Bradesco, Caixa, Itaú, Mercantil do Brasil, Santander, Sicoob, Sicredi. E diretamente nas agências de atendimento do INSS.

Caso o contribuinte ainda tenha dúvidas o beneficiário pode ligar no telefone 135 e tirar todas elas.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Revisão da vida toda deve pagar bolada aos aposentados do INSS; veja como pedir

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Atualmente, é redatora do portal FDR, produzindo pautas sobre economia popular e finanças.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA