Auxílio para empresas: Rio Grande do Sul e Pernambuco criam ajuda aos empreendedores

Pontos-chave
  • Governos criam auxílios para empreendedores e artistas;
  • Em Pernambuco o São João é cancelado e gera abono de até R$ 15 mil;
  • No Rio Grande do Sul cadastramento para receber R$ 2 mil começou.

Governos estaduais passam a criar auxílio para empresários afetados pela pandemia. Ainda sem precisão se recuperação e saída do novo coronavírus, diversos pequenos empreendedores tiveram seus negócios paralisados. Como forma de contenção da situação, em Pernambuco e no Rio Grande do Sul foram aprovados abonos para estes grupos. Confira.

Auxílio para empresas: Rio Grande do Sul e Pernambuco criam ajuda aos empreendedores (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
Auxílio para empresas: Rio Grande do Sul e Pernambuco criam ajuda aos empreendedores (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Há mais de um ano vivenciando o novo coronavírus, a economia brasileira segue cada vez mais afetada e instável. Para quem atua como empreendedor gerenciando sua própria marca, a sustentabilidade tem se tornado cada vez mais difícil, sendo necessário recorrer aos auxílios públicos para manter as portas abertas e contas em dia.

Governo de Pernambuco anuncia benefício junino

Na última semana, o governo do estado de Pernambuco confirmou a suspensão da festa de São João. Considerado um dos principais eventos no calendário do interior do estado, ele é responsável por empregar milhares de pessoas, desde pequenos produtores locais a artistas conhecidos nacionalmente.

Objetivando minimizar os impactos da não realização do evento, o governo do estado aprovou um auxílio emergencial para artistas e grupos culturais do ciclo junino. O benefício varia entre R$ 3 mil e R$ 15 mil, a depender da ocupação do titular.

A proposta já foi validada na Assembleia Legislativa de Pernambuco, contando também com a aceitação do governador Paulo Câmara (PSB). Segundo seu texto, artistas e grupos contratados nos ciclos juninos de 2018 e 2019 pela Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur) ou pela Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe) deverão ser contempladas.

“Mais uma vez, foi pactuada a necessidade de fazermos um incentivo para abranger mais de 400 artistas e grupos culturais pernambucanos, […] Envolve as quadrilhas, cirandas, coco, xaxado, bois, bacamarteiros, trios de forró, bandas de forró… Todos os artistas que participam do ciclo junino“, afirmou o governador.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
OPORTUNIDADE
Novo Cartão de crédito queridinho do Brasil, sem anuidade e que você pode solicitar agora 34.787 pessoas já solicitaram

O projeto, conforme o apurado pela gestão local, terá um investimento de R$ 3,2 milhões. Para poder definir o valor a ser ofertado por trabalhador, o governo levará em consideração os últimos cachês recebidos, sendo considerado 60% para o repasse.

“Estamos prevendo um valor máximo de R$ 15 mil para cada agremiação ou artistas do ciclo junino“, declarou o secretário de cultura do estado, Gilberto Freyre Neto.

“A gente quer concluir todas essas etapas, seja de aprovação do processo de lei na Assembleia Legislativa, de publicação dos editas, seja de análise desses editais e seja de pagamento, em no máximo um período de 60 dias”, disse o governador.

Auxílio para empresas: Rio Grande do Sul e Pernambuco criam ajuda aos empreendedores (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)
Auxílio para empresas: Rio Grande do Sul e Pernambuco criam ajuda aos empreendedores (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Auxílio no Rio Grande do Sul

Já no Rio Grande do Sul, com o mesmo objetivo de minimizar os impactos da covid-19, o governo concederá a segunda mensalidade do auxílio emergencial gaúcho.

O benefício é destinado exclusivamente para as empresas que estão cadastradas no Simples Nacional, com atividade principal nos setores de alojamento, alimentação e eventos.

Para poder ser um contemplado, os candidatos devem se cadastrar, até o dia 21 de junho, no site do governo. Basta selecionar a opção do auxílio e passar a preencher o formulário de identificação que lhe será apresentado.

Feito isso, os técnicos do governo ficarão responsáveis pela analise das documentações para definir quem foi ou não aprovado. Cada empresário terá direito de receber um abono de R$ 2 mil, concedido em parcela única a partir do mês de julho.

O Banrisul banco é quem ficará responsável pela deliberação através de transferências bancárias.

“Um valor que pode não resolver todos os problemas dessas empresas, mas é uma maneira de ajudarmos neste momento complicado em função da pandemia”, afirma o governador Eduardo Leite.

A previsão é de que cerca de 19.458 empresas do Simples Nacional possam ser contempladas, o que significa um investimento de quase R$ 39 milhões nas contas públicas.

Segundo Leite, sua gestão vem trabalhando ainda na concessão do auxílio emergencial para (MEIs) e os trabalhadores desempregados das áreas de alimentação, alojamento e eventos.

Para esse grupo os demais informes serão anunciados ao longo do mês de junho, sendo aberto um novo período de inscrição.

 

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.