Obras do Minha Casa Minha Vida somam atrasos de 10 anos em Salvador

Famílias contempladas pelo Minha Casa Minha Vida relatam que não há nenhum prazo para a entrega dos imóveis. As 500 casas com atraso na entrega estão localizadas no condomínio Vivendas do Mar, no bairro São Tomé de Paripe, Subúrbio Ferroviário de Salvador.

Obras do Minha Casa Minha Vida somam atrasos de 10 anos em Salvador
Obras do Minha Casa Minha Vida somam atrasos de 10 anos em Salvador (Imagem: MFP Construtora)

A construção do condomínio que é constituído por 500 imóveis foi financiamento pela Caixa Econômica Federal. As residências sofreram paralisação durante a construção, mas foi retornada em 2018, com prazo de entrega para o ano seguinte.

Porém, até o momento nenhuma casa foi entregue aos moradores. Diante disso, os moradores afirmam que tinham sido comunicados que os imóveis seriam entregues em outubro do ano. Depois foram informados que haveria uma prorrogação para janeiro de 2021.

Porém, até agora, passados cinco meses, nenhuma casa foi entregue. Segundo os moradores o que falta é a vistoria e o sorteio das unidades. Mesmo assim, não foi definida uma nova data para a ocupação.

A Caixa informou que os imóveis do Minha Casa Minha Vida do condomínio Vivendas do Mar, estão na fase de conclusão. Sendo assim, está passando por análise de documentação dos futuros beneficiários.

Após essa etapa será possível definir a data de entrega das residências do Minha Casa Minha Vida. Mesmo sem a definição, a instituição financeira afirmou que a previsão é que as casas sejam entregues no prazo de 60 dias.

Porém, o Ministério do Desenvolvimento Regional informou que os 500 imóveis do Minha Casa Minha Vida só serão entregues após o envio da documentação das famílias. Dessas famílias, 250 são selecionadas pela prefeitura de Salvador e as outras 250 pelo Governo do Estado.

Diante disso, os moradores reclamam de terem que pagar aluguel ou morar de favor, mesmo tendo o imóvel com a construção concluída. Além disso, relatam que estão com os móveis embalados, desde o primeiro anúncio de entrega.

Essas famílias beneficiadas foram cadastradas há mais de dez anos. Pensando nisso, os futuros moradores demonstram preocupação na estrutura das casas que estão sem manutenção e expostas ao tempo e ao ataque de vândalos.

Pensando na última data de entrega, os moradores já contam com um atraso de dois anos. Esse tempo é ampliado ao saber que a construção também teve atraso ao ser paralisada. Sendo assim, os futuros moradores já aguaram há mais de dez anos para ter a casa própria.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Glaucia Alves
Gláucia Alves é formada em Letras-Inglês pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE). Atuou na área acadêmica durante 8 anos. Em 2020 começou a trabalhar como corretora de redação. Atualmente, trabalha na equipe do portal FDR, produzindo conteúdo sobre economia e direitos da população brasileira, onde já acumula anos de pesquisa e experiência. Além de realizar consultoria de redação on-line.