Bolsonaro anuncia que motos ficarão isentas do pagamento de pedágios

Na semana passada, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que motos ficarão isentas do pagamento de pedágios. Segundo ele, a isenção será oferecida nas próximas concessões de rodovias federais. No ano passado, o presidente já havia indicado o interesse em possibilitar a isenção.

Bolsonaro anuncia que motos ficarão isentas do pagamento de pedágios
Bolsonaro anuncia que motos ficarão isentas do pagamento de pedágios (Imagem: Marcos Corrêa/PR)

Após alguns dias de conversa com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, o presidente afirmou que os motociclistas não pagarão pedágio nas novas concessões do Brasil.

De acordo com Bolsonaro, a iniciativa passará a valer na próxima concessão da Rodovia Presidente Dutra (BR-116), que liga São Paulo ao Rio de Janeiro. Ele ainda disse que a medida poderá ser utilizada nas concessões que serão realizadas no Paraná.

Em 2018, o deputado Evandro Roman havia criado um projeto de lei que defendia o fim desta cobrança para motociclistas. Como argumento, foi indicado que as motos são leves, de forma a não causar danos no pavimento.

Em setembro do ano passado, o presidente havia solicitado ao Ministério da Infraestrutura a isenção da tarifa para motos no edital de concessões rodoviárias. No início deste mês, Bolsonaro retomou o assunto com apoiadores. Nesta ocasião, ele alegou que não seria possível modificar os contratos em vigor.

Motos ficarão isentas do pagamento de pedágios com contrapartida

Conforme a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodoviárias (ABCR), a isenção do pedágio para motos resultaria em um impacto negativo de 5% na receita das concessões. A entidade entende que o custo seria repassado a outros tipos de veículos.

Em nota, o Ministério da Infraestrutura apontou que a iniciativa resultará um impacto de até 1% nas demais tarifas. Segundo apurado por Estadão/Broadcast, os estudos de isenção estão quase prontos.

Com relação à possível isenção da Dutra, o benefício aos motociclistas resultará em um impacto médio de 0,5% nas tarifas pagas pelos demais usuários. Já sobre o Paraná, a gratuidade deve implicar em variação entre 0,31% e 0,60% no pedágio de carros e caminhões.

A Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (Abdib), segundo apurado pelo Extra, informa que os motociclistas representam 2% do fluxo nas estradas. No entanto, estes motoristas representam 20% dos acidentes — o que resulta em gastos da concessionária.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA