Auxílio local: Duas capitais iniciam pagamentos emergenciais nesta semana

Pontos-chave
  • Com permanência do novo coronavírus, auxílio emergencial vira principal fonte de renda;
  • No Recife, prefeitura passa a conceder cartão alimentação;
  • No Rio de Janeiro, abonos e linhas de empréstimos são aprovadas para os desempregados.

Cidades passam a elaborar auxílio emergencial local para minimizar os impactos do novo coronavírus. Diante da permanência da pandemia e atraso no cronograma de vacinação, diversas regiões do país estão sentindo economicamente os efeitos da crise. Em Recife e no Rio de Janeiro as prefeituras passaram a atuar com novos programas de transferência de renda.

Auxílio local: Duas capitais iniciam pagamentos emergenciais nesta semana (Foto: Sérgio Lima/Poder360 05.05.2020)
Auxílio local: Duas capitais iniciam pagamentos emergenciais nesta semana (Foto: Sérgio Lima/Poder360 05.05.2020)

Há mais de um ano vivenciando a pandemia do novo coronavírus, o Brasil segue sem precisão de saída da pandemia. Consequentemente, o clima de instabilidade e forte crise econômica deve perdurar.

Diante de tal realidade, benefícios como o auxílio emergencial se tornaram a principal fonte de renda de parte significativa da população.

Além da concessão do benefício em nível federal, foram elaborados ainda novos abonos sob a administração municipal e estadual. Diversas cidades passaram a conceder seus próprios auxílios de modo que ajudasse o povo menos favorecido a manter comida na mesa. Conheça algumas delas.

Auxílio emergencial local no Recife

Intitulado de Auxílio Municipal Emergencial (AME), o projeto foi validado pela prefeitura do Recife e já está em funcionamento. Por meio dele, a população vem recebendo uma espécie de cartão alimentação com valores que variam entre R$ 50 e R$ 150 a depender do perfil familiar.

Ao todo, segundo os dados concedidos pela gestão da cidade, cerca de 30 mil famílias serão contempladas. Para isso, é preciso que até o dia 1 de junho um titular responsável acesse o portal do Conecta Recife e faça seu cadastramento.

É preciso apenas fornecer os dados de identificação pessoal, como o número do CPF. Além disso, o cidadão deve enviar o NIS para conferir se está apto a receber ou não o benefício. Caso sua solicitação seja aprovada, a retirada do cartão foi iniciada já nessa segunda-feira (24).

Para poder pegar o cartão é preciso observar o local e horário determinado pelo Conecta Recife, a entrega vem ocorrendo das 8h às 17h, nos pontos da prefeitura, sendo eles:

  • Sesc Santo Amaro (Praça do Campo Santo, 1-101, Santo Amaro)
  • Compaz Escritor Ariano Suassuna (Av. Gen. San Martin, 1208, Cordeiro)
  • Estádio José do Rêgo Maciel (Av. Beberibe, 1285, Arruda)
  • Escola Técnica Miguel Batista (Av. Norte Miguel Arraes de Alencar, 7487, Macaxeira)
  • Centro Social Urbano Bido Krause (Avenida 11 de agosto, s/nº, Curado)
  • Geraldão (Av. Mal. Mascarenhas de Morais, 7787, Imbiribeira)

Ao todo os contemplados foram divididos em dois grupos e contarão com duas parcelas liberadas entre os meses de maio e junho. A primeira é destinada para cerca de 17.176 mil famílias com renda per capita de até R$ 178 que estão no CadÚnico, sendo o benefício de R$ 150 cada.

O segundo conta com a inscrição de 12.451 famílias que já recebem o Bolsa Família e têm crianças com idade entre 0 e 3 anos incompletos. Nesse caso o complemento é de R$ 50 cada.

Supera Rio

Mais no sudeste do país, a cidade do Rio de Janeiro criou o Supera Rio. Trata-se também de um auxílio emergencial destinado para os trabalhadores e ambulantes que tiveram suas rendas congeladas ao longo da pandemia.

Seu valor varia entre R$ 200 e R$ 300, determinado de acordo com a quantidade de filhos de cada titular. Para poder participar é preciso comprovar estar em situação de vulnerabilidade social, o que significa não ter emprego registrado.

Ainda dentro desse grupo, a prefeitura irá excluir aqueles que:

  • Pessoas que não residam no estado do Rio de Janeiro;
  • Quem estiver recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou trabalhistas;
  • Quem já recebe benefício do Bolsa Família;
  • Aqueles que tenham auxílio emergencial federal ou municipal;
  • Presos em regime fechado;
  • Menores de 18 anos, exceto no caso de mães adolescentes.

O processo de solicitação vem sendo feito com base no Cadastro Único. Isso implica dizer que a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos está responsável pela triagem dos segurados.

Para quem perdeu o emprego recentemente, a gestão solicita que se conectem no CadÚnico para poder ser incluso na folha orçamentária. Além disso, há uma fiscalização através do Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) e do Cnis (Cadastro Nacional de Informações Sociais) para evitar fraudes.

Auxílio local: Duas capitais iniciam pagamentos emergenciais nesta semana (Imagem: Reprodução/Gazeta Expressa)
Auxílio local: Duas capitais iniciam pagamentos emergenciais nesta semana (Imagem: Reprodução/Gazeta Expressa)

Linhas de empréstimo pelo Supera Rio

Além de liberar uma mensalidade, o Supera Rio está concedendo também linhas de crédito de até R$ 50 mil. Podem fazer as solicitações os:

  • micro e pequenas empresas;
  • cooperativas e associações de pequenos produtores;
  • microempreendedores individuais (MEIs);
  • profissionais autônomos;
  • agentes e produtores culturais;
  • empreendimentos da economia popular solidária, negócios de impacto social e micro e pequenos empreendedores que atuam em territórios de favela e demais áreas populares;
  • agricultores familiares;
  • profissionais da beleza.

O valor total do empréstimo deverá ser quitado em até 60 meses, o que significa 5 anos, tendo uma carência de 12 meses desde a validação do contrato.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.