Novo Bolsa Família: Tudo o que muda no programa a partir de 2021

Pontos-chave
  • O Bolsa Família agora terá inscrições por meio de aplicativo;
  • O valor poderá ser de, em média, R$250;
  • Além disso, será pago um auxílio creche para as mães que não conseguem vaga na rede pública.

O Bolsa Família foi criado para tirar as famílias da situação de pobreza e extrema pobreza no país. Porém, para continuar recebendo os benefícios as famílias precisam se inscrever e seguir algumas regras. O programa foi criado no ano de 2003, pelo ex-presidente Lula. Mas o atual presidente, Jair Bolsonaro, deve atualizar as diretrizes e pagamentos. 

Novo Bolsa Família: Tudo o que muda no programa a partir de 2021
Novo Bolsa Família: Tudo o que muda no programa a partir de 2021 (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

A ideia era realizar transferência direta de renda que beneficiasse as famílias em situação de pobreza e extrema pobreza no país todo.

Inscrições no Bolsa Família

No dia 13 de maio, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que as inscrições no programa Bolsa Família começarão a ser realizadas por meio de aplicativo e não mais por meio das prefeituras. 

De acordo com Bolsonaro, essa nova versão do programa está quase concluída, mas não deu detalhes.

Em um evento em Maceió, o presidente disse que “Está quase pronto também a questão do novo Bolsa Família. E mais ainda, brevemente a inclusão no Bolsa Família não será mais procurando prefeituras pelo Brasil. Será feito através de um aplicativo”.

No mês de abril, Bolsonaro havia dito que tinha a intenção de aumentar o valor médio de pagamento do programa Bolsa Família para o valor de R$250 reais. 

A mudança deve ser feita entre os meses de agosto e setembro, hoje o valor médio do benefício é de R$192.

Novo Bolsa Família: Tudo o que muda no programa a partir de 2021
Novo Bolsa Família: Tudo o que muda no programa a partir de 2021 (Foto: FDR)

Em entrevista ao O Globo, a  ex-secretária de Renda e Cidadania, Letícia Bartholo, que é responsável pelo programa Bolsa Família e do Cadastro Único, disse que a solução dada pelo presidente “vai apartar ainda mais o Estado da população mais pobres”. Ela desconsidera a colaboração federativa que deve envolver o combate à pobreza.

Pagamentos do Bolsa Família

Os pagamentos do programa Bolsa Família em 2021, têm sido realizados por meio da poupança social digital, mais conhecida como Caixa Tem. Essa decisão foi uma das formas encontradas de fazer com que a Caixa aumente a sua gama de clientes e assim possa oferecer mais serviços.

Como usar o Caixa Tem?

Os usuários do aplicativo podem realizar transferência por meio de DOC, ou PIX, e o cliente pode enviar dinheiro para bancos físicos tradicionais ou digitais.

A conta Poupança Social Digital pode fazer transferências ilimitadas para contas da Caixa, e até três transações mensais para outros bancos, com o limite de R$ 600 por movimentação e de R$ 1 mil por dia.

Mudanças previstas para o Bolsa Família em 2021

Valor das parcelas

O governo pretende mudar o valor pago,  de R$ 192,00 reais para ao menos, R$ 200,00 reais.

Auxílio creche

Para ajudar as mães que precisam deixar os seus filhos em creche, o programa quer criar dentro de sua estrutura o Auxílio Creche.

O valor do benefício do Auxílio Creche é de, no máximo, R$ 250,00 reais. E seria pago para as mães que não conseguiram vagas nas creches públicas para os seus filhos que estejam na idade da primeira infância.

Novas Bolsas

A intenção é unificar os benefícios que já existem no programa, reajustar os valores e criar novas bolsas: por mérito escolar, esportivo e científico. 

Com isso, cerca de 14,5 milhões de famílias seriam contempladas, e o número de beneficiários seria de 200 mil. 

O governo tem a intenção de criar 3 bolsas por mérito: escolar, esportivo e científico, para que possa premiar estudantes do programa por conta do seu desempenho nessas áreas.

Participaram dessas negociações os ministérios da Educação, da Ciência e Tecnologia.

No primeiro ano cerca de 10 mil estudantes devem ser contemplados com o bolsa por mérito esportivo e outros 10 mil na de iniciação científica.

O aluno vai receber cerca de R$100 mensais e a família vai receber uma parcela única no valor de R$1 mil, somando cerca de R$ 2,2 mil no período de um ano. As bolsas devem custar ao governo aproximadamente R$ 50 milhões.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.