Auxílio do governo do Piauí vai pagar R$ 1.200 às famílias vulneráveis

O auxílio emergencial do Governo do Piauí foi instituído com o objetivo de contemplar a população em situação de vulnerabilidade social. A lei que dispõe sobre o benefício foi sancionada na última sexta-feira, 14, pelo governador Wellington Dias (PT).

Auxílio do governo do Piauí vai pagar parcelas de R$ 1,2 mil aos vulneráveis
Auxílio do governo do Piauí vai pagar R$ 1,200 às famílias vulneráveis (Imagem: Reprodução/Piauí Hoje)

O auxílio emergencial do Piauí terá um investimento de R$ 1.200 pago em seis parcelas mensais de R$ 200 por família. Mesmo com a possibilidade de ser prorrogado, o benefício será disponibilizado através do cartão Pró Social. 

No entanto, é preciso se enquadrar em alguns critérios para ter direito ao benefício, como apresentar a soma dos rendimentos brutos mensais de todos os membros do grupo familiar. Não é preciso incluir valores recebidos por meio de programas oficiais de transferência de renda por parte do Governo Federal.

Perante a lei que rege o auxílio emergencial do Piauí, serão amparadas pelas parcelas as famílias em situação de extrema pobreza que possuam renda mensal per capita de até R$ 89. Bem como as famílias em situação de pobreza com renda mensal familiar entre R$ 89 a R$ 178.

Além do mais, o auxílio emergencial do Piauí será pago apenas para as famílias enquadradas nos requisitos mencionados e devidamente inscritas no Cadastro Único (CadÚnico) do Governo Federal.

Também é preciso que estejam identificadas no Sistema de Informação ligado à Secretaria de Estado da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos do Piauí. 

Contudo, não basta apenas apresentar baixa renda, é preciso que os candidatos ao auxílio emergencial do Piauí não sejam contemplados por nenhum outro benefício no âmbito federal. Como o seguro-desemprego ou benefícios previdenciários do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)

É o caso das famílias que já recebem o auxílio emergencial do Governo Federal. Embora elas se enquadrem nos critérios de elegibilidade para a aquisição do cartão Pro Social, elas poderão obtê-lo somente após deixarem de receber o benefício no âmbito federal. Ou seja, de julho em diante, mês em que é paga a última parcela dos valores provenientes do Executivo Federal.

Além do cartão Pro Social no valor de R$ 1.200, o governador Wellington Dias também criou um outro auxílio no valor de R$ 400 que serão pagos em duas parcelas de R$ 200.

Esta quantia será direcionada a cerca de 15 mil famílias também em situação de vulnerabilidade social incapazes de manter a subsistência. 

Na oportunidade, o governador no geral o benefício tem o objetivo de garantir uma renda temporária paras as famílias enquadradas no perfil estabelecido pela rede de proteção social.

Além de viabilizar meios de acesso a serviços públicos de assistência social, buscar soluções para a renda permanente dos beneficiários através da inclusão em programas sociais, aquisição de emprego ou iniciativa no empreendedorismo.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR, onde pesquisa e produz conteúdo sobre economia, direitos sociais e finanças.