CPI da COVID, 13° do INSS, transferência bancária por WhatsApp e mais notícias da semana

Pontos-chave
  • O INSS vai pagar o 13º neste mês;
  • Nesta semana aconteceu a CPI COVID-19, que julga as condutas na pandemia;
  • Whatsapp iniciou a liberação do envio de dinheiro pelo aplicativo.

Nesta primeira semana de maio, muitas coisas aconteceram no Brasil. Entre os principais assuntos estão a CPI da COVID, antecipação do 13º salário do INSS, o início de transferência bancária usando o aplicativo WhatsApp e a volta do ministro Paulo Guedes falando sobre reformas administrativas e tributárias que pretende colocar em prática durante o governo Bolsonaro. Saiba mais sobre essas notícias e comece a semana bem informado!

CPI da COVID, 13° do INSS, transferência bancária por WhatsApp e mais notícias da semana
CPI da COVID, 13° do INSS, transferência bancária por WhatsApp e mais notícias da semana (Foto:Jovem Pan)

CPI da COVID

Nesta semana começou a CPI da COVID-19, em que são investigadas as ações do governo federal no enfrentamento da pandemia de COVID-19 .

Neste foram ouvidos diversos depoimentos dos ex-ministros da Saúde, que tiveram a frente do governo Bolsonaro, sobre as ações tomadas com relação a pandemia.

Nelson Techi disse que Tese de imunidade de rebanho é erro. Imunidade você tem pela vacina”.

Já o ex-ministro Mandetta disse que tinha ouvido falar sobre a “cloroquina”, medicamento sem eficácia comprovada recomendado pelo presidente para combater a covid-19.

”Fui informado, após uma reunião, que era para subir para o terceiro andar porque tinha lá uma reunião de vários ministros e médicos. Vinha propor esse negócio de cloroquina que nunca eu havia conhecido, porque ele [Bolsonaro] tinha um assessoramento paralelo nesse dia”, disse ele em seu depoimento.

O ex-ministro ocupou o cargo de ministro da Saúde entre janeiro de 2019 e abril de 2020. Na CPI da COVID disse que não pediria para sair da gestão durante a pandemia e disse que um médico não pode “abandonar seus pacientes”.

 “Eu não pediria jamais demissão do cargo, fui nomeado para ser Ministro da Saúde do Brasil pelo presidente. O cargo de ministro de saúde, ele é, em situação de pandemia, eu tinha um paciente doente, eu tinha que ficar com meu paciente a revelia de tudo e de todos baseado no que eu tivesse de melhor.”, disse.

Sendo assim, o ministro foi demitido por Bolsonaro, ao deixar o cargo a média móvel de mortes por COVID-19 no país era de 142 óbitos por dia. Hoje, a mesma média é de 2.375 mortes. Mais de 407 mil pessoas morreram no país por conta do novo coronavírus.

Na quinta-feira (6), foram ouvidos o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Antonio Barra Torres. O foco do assunto foi a demora de realizar a compra de vacinas contra a COVID-19.

CPI da COVID, 13° do INSS, transferência bancária por WhatsApp e mais notícias da semana
CPI da COVID, 13° do INSS, transferência bancária por WhatsApp e mais notícias da semana (Foto:FDR)

13º do INSS

No dia 25 de maio, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai começar o pagamento da primeira parcela do 13º salário para os aposentados e pensionistas. 

Esse pagamento normalmente é feito em julho, mas foi antecipado por conta da pandemia.

Aqueles que recebem até 1 salário mínimo, o depósito da antecipação será feito entre os dias 25 de maio e 8 de junho, de acordo com o número final do benefício, sem levar em conta o dígito verificador.

Já a segunda parcela será paga entre 24 de junho e 7 de julho.

Os segurados com renda mensal acima do salário mínimo terão seus pagamentos creditados entre 1 e 8 de junho, conforme calendário abaixo. A segunda parcela será creditada entre 1º e 7 de julho.

Transferência por WhatsApp

Na terça-feira (4) o WhatsApp começou a liberar a opção de transferir dinheiro para os usuários que moram no Brasil. 

Esse novo recurso será liberado de forma gradual nas próximas semanas para todas as pessoas, segundo o aplicativo. É preciso usar em sua loja de apps, seja do iPhone ou de celulares Android.

Os pagamentos para empresas serão ativados depois da aprovação do Banco Central, mas ainda não há uma previsão para que isso aconteça.

Não serão cobradas taxas pelas transferências, porém, foi determinado um limite para o envio e o recebimento de dinheiro pelo aplicativo:

  • As pessoas podem enviar até R$ 1.000 por transação – é possível mandar mais de R$ 1.000 por dia, mas em transferências separadas;
  • Cada usuário pode receber até 20 transferências por dia;
  • Há um limite de R$ 5.000 por mês para cada tipo de operação, ou seja, R$ 5.000 para recebimentos e outros R$ 5.000 para envio.

Como enviar dinheiro pelo aplicativo WhatsApp?

Toque no ícone de “clipe de papel” (Android) ou “+” (iPhone) e escolha a opção “Pagamento”;

  1. Insira o valor e uma mensagem opcional;
  2. Aperte em “Pagar” e coloque o PIN (senha) do Facebook Pay;
  3. A transação vai aparecer como se fosse uma mensagem na conversa do WhatsApp, e a pessoa precisa aceitar o pagamento. Depois, o dinheiro cairá na conta dela.

Reformas tributária e administrativa voltam a ser pauta de Paulo Guedes

Paulo Guedes, ministro da Economia, informou durante a semana que as reformas tributária e administrativa são prioridades do governo, o avanço foi interrompido por conta da  pandemia da COVID-19.

“São, realmente, prioridades, a tributária e administrativa, que estavam na sequência natural do nosso programa de governo.”, disse.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.