Home Office na pandemia: Dicas para amenizar o cansaço e produzir mais

Embora o home office já seja uma modalidade amplamente adotada há um bom tempo, ela ganhou novas proporções há pouco mais de um ano com a chegada da pandemia da Covid-19. Este modelo de trabalho visa promover a segurança dos trabalhadores em respeito às recomendações sobre distanciamento e isolamento social. 

Home Office na pandemia: Dicas para amenizar o cansaço e produzir mais
Home Office na pandemia: Dicas para amenizar o cansaço e produzir mais. (Imagem: Reprodução/Veja)

Apesar de ser visto como uma excelente alternativa para alguns trabalhadores devido à flexibilidade de horários e economia com despesas de transporte e alimentação, outros não acham o home office tão agradável assim.

Foi através deste grupo específico que surgiu termos como o “zoom fatigue” que exemplifica situações como reuniões por vídeo em excesso, junto ao estresse e fadiga que elas causam.

Questões como a saúde mental também foram afetadas através da ansiedade e da síndrome de burnout que se popularizou. Para quem não sabe, a síndrome de burnout se trata de um distúrbio psíquico causado pela exaustão extrema relacionada ao trabalho.

A doença também é conhecida por “síndrome de esgotamento profissional”, tendo em vista que afeta vários fatores da vida pessoal.

Entende-se que o surgimento em massa da doença provém do cansaço oriundo do home office, que se tornou uma queixa frequente nos últimos meses. Isso porque, nem sempre o trabalhador consegue otimizar e organizar o tempo em home office e por vezes, acaba trabalhando muito mais do que se estivesse nas dependências da empresa. 

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE
OPORTUNIDADE
Novo Cartão de crédito queridinho do Brasil, sem anuidade e que você pode solicitar agora 34.787 pessoas já solicitaram

A situação também é agravada ao se caracterizar em uma jornada dupla. Em outras palavras, o acúmulo dos afazeres domésticos aos profissionais, sobretudo em ambientes que não possuem um espaço específico e adequado para concentrar o exercício laboral. 

Esses problemas não são baseados apenas em relatos, eles foram oficializados através de uma pesquisa realizada pela Oliver Wyman que entrevistou cerca de quatro mil brasileiros. Deste total, 32% declarou que a vida profissional piorou durante a pandemia da Covid-19. 

Este agravo em boa parte dos casos afetou a saúde mental destes trabalhadores, levando-os a buscar pela ajuda de especialistas, com o objetivo de amenizar o estresse no trabalho (13%) e financeiro (23%).

Visando todos os fatores apresentados, serão apresentadas algumas dicas que podem ajudar os profissionais em home office a melhorarem a rotina de trabalho em casa. Veja!

1 – Ambiente de trabalho

Embora o trabalho esteja sendo executado em casa, é essencial organizar um espaço próprio para este exercício. A transformação de um simples e pequeno ambiente, deixa-o mais aconchegante e acolhedor, quesitos influenciam diretamente na funcionalidade do espaço. 

Para isso, basta investir em simples mudanças como na iluminação, móveis multifuncionais, um espaço amplo, organizado e se possível com a presença de plantas para humanizar o ambiente. 

2 – Organização e produtividade

Conforme mencionado anteriormente, o home office pode se tornar uma tarefa difícil tendo em vista o acúmulo com as demandas da casa e família. Para isso, é preciso ter organização e concentração, pois são fatores que afetam diretamente no tempo investido no trabalho e a respectiva produtividade ao longo do dia. 

Neste sentido, há duas dicas que podem ajudar nestas questões. A primeira é o hábito de organizar o dia antes de dar início ao trabalho, medida que pode ser feita ao estabelecer horários para cada ação. 

Outra sugestão é recorrer à técnica pomodoro. Esta consiste no trabalho realizado durante 25 minutos, seguidos de cinco minutos de pausa com o objetivo de dar um descanso para a mente. Esta pausa pode ser aproveitada através de uma ida ao banheiro, para buscar água, se alongar ou verificar notificações. 

3 – Ergonomia

Ao ficar em home office muitos trabalhadores acabam se acomodando em qualquer canto da casa por acreditarem que basta ter um computador para executar o serviço, mas na realidade não é bem assim que acontece.

Não foi à toa que está dica ficou em último lugar na lista, pois ela serve de complemento para as sugestões dadas acima. 

A ergonomia está automaticamente relacionada à necessidade de ter um espaço próprio para o trabalho. Isso porque, a falta de um lugar adequado para o trabalho pode, até mesmo, afetar a condição física do profissional.

Um mau posicionamento e postura podem causar dores ao longo do dia. Sendo assim, passe a observar as dores sentidas e identifique se elas se tratam de um problema a longo prazo ou recente, com o início do home office.

Observe a frequência das dores, por exemplo, se elas aparecem a cada dez minutos, se programa para levantar rapidamente, se movimentar e se alongar antes disso.

Por fim, todos esses fatores podem ser melhorados por um local bem iluminado, de preferência que não seja no quarto ou cozinha.

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.