Auxílio emergencial instiga governo a criar “Bolsa Família melhorado”

Pontos-chave
  • Ministro da Economia declara intenção de melhorar o Bolsa Família;
  • Programa de transferência de renda deve ser modificado e retomado em agosto;
  • Beneficiários do Bolsa Família recebem auxílio emergencial.

Oriundo dos impactos da pandemia da Covid-19, o auxílio emergencial foi bastante aclamado pelos brasileiros. Sobretudo, aqueles afetados pelo desemprego nos últimos meses e que ainda não conseguiram a retomada no mercado de trabalho.

Auxílio emergencial instiga governo a criar "Bolsa Família melhorado"
Auxílio emergencial instiga governo a criar “Bolsa Família melhorado”. (Imagem: Marcos Rocha/ FDR)

Também houve uma extrema preocupação perante a volta do benefício este ano, muitas pessoas já estão pensando em como se manter após o pagamento das quatro parcelas pagas atualmente. 

É importante lembrar que, para viabilizar o auxílio emergencial 2021, foi preciso fazer uma série de adequações que restringiram o recebimento do benefício.

No entanto, as ações não pararam por aí. Isso porque, o Governo Federal também decidiu substituir o Bolsa Família temporariamente.

A decisão foi tomada considerando que boa parte dos beneficiários do Bolsa Família foram aprovados no auxílio emergencial. Caso algum cidadão tenha sido recusado nesta nova etapa, ele pode contestar o resultado até o próximo sábado, 1º de maio. 

Vale ressaltar que este beneficiário não pode acumular o valor dos dois benefícios, pois ele receberá apenas aquele que tiver o maior valor, e consequentemente, for mais vantajoso.

Diante de todas essas nuances, o Governo Federal tem anunciado desde o início do ano que irá fazer adequações no programa de transferência de renda. 

Foi então que o ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou que ao concluir o pagamento das quatro parcelas do auxílio emergencial, a equipe econômica irá “aterrissar num Bolsa Família melhorado”. A expectativa é para que o programa seja retomado com as devidas alterações no mês de agosto deste ano. 

Uma declaração feita pelo ministro da Cidadania, João Roma, no mês de março deste ano, informou sobre os estudos referentes à reformulação do Bolsa Família e a promessa de ofertar um valor maior.

O chefe da pasta ainda disse que a proposta é a de unificar alguns benefícios sociais já existentes, promovendo-os através do Bolsa Família, como o mérito escolar, científico e esportivo.

“Estamos, sim, estudando uma reestruturação do programa para que, já no mês de agosto, após a última parcela do auxílio emergencial, beneficiários do Bolsa Família possam encontrar um programa mais robusto que possa de fato servir como um caminho intermediário na saída do auxílio para retomada inclusive do crescimento econômico brasileiro e avançar com essa rede de proteção”, disse o ministro.

Novo Bolsa Família

A média inicial proposta para o novo Bolsa Família é de R$ 190,00, embora possa ser elevada para R$ 200,00. Vale dizer que as faixas de renda que podem servir como base para a linha de corte a ser atribuída ao programa serão readequadas perante as seguintes condições:

  • A situação de extrema pobreza, atualmente reconhecida quando a renda é de até R$ 89 por pessoa, subirá a cerca de R$ 92,00 por pessoa, de acordo com a proposta que está em elaboração;
  • A situação de pobreza, quando a renda é de até R$ 178,00 por pessoa, será alterada para aproximadamente R$ 192,00 por pessoa.

Em complemento às alternativas sugeridas ao Bolsa Família, o ministro da Economia, Paulo Guedes, reforçou a pretensão de sua equipe em lançar o Bônus de Inclusão Produtiva (BIP). O programa visa auxiliar os desempregados na reinserção segura e adequada ao mercado de trabalho. 

De acordo com o levantamento do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) referente ao mês de março de 2021, houve a criação líquida de 184 mil empregos em todos os estados brasileiros. Deste total, 95 mil vagas correspondem ao setor de serviços, um dos mais afetados pela atual crise econômica. 

Em comparação com o mesmo período no ano passado, foi registrado o encerramento de 276 mil postos de trabalho. A situação econômica do país tem sido amparada por medidas emergenciais como a oferta do auxílio emergencial que será capaz de injetar R$ 40 bilhões na economia brasileira. 

Conforme mencionado anteriormente, os beneficiários do Bolsa Família também têm direito ao auxílio emergencial. Neste sentido, a Caixa Econômica Federal (CEF) já deu início ao pagamento da primeira parcela para este grupo, de acordo com o seguinte calendário:

Dígito final do NIS Parcela 1 Parcela 2 Parcela 3 Parcela 4
NIS final 1 16 de abril 18 de maio 17 de junho 19 de julho
NIS final 2 19 de abril 19 de maio 17 de junho 19 de julho
NIS final 3 20 de abril 20 de maio 21 de junho 21 de julho
NIS final 4 22 de abril 21 de maio 22 de junho 22 de julho
NIS final 5 23 de abril 24 de maio 23 de junho 23 de julho
NIS final 6 26 de abril 25 de maio 24 de junho 26 de julho
NIS final 7 27 de abril 26 de maio 25 de junho 27 de julho
NIS final 8 28 de abril 27 de maio 28 de junho 28 de julho
NIS final 9 29 de abril 28 de maio 29 de junho 29 de julho
NIS final 0 30 de abril 31 de maio 30 de junho 30 de julho
Auxílio emergencial instiga governo a criar "Bolsa Família melhorado"
Auxílio emergencial instiga governo a criar “Bolsa Família melhorado”. (Imagem: FDR)

Outros investimentos

O Governo Federal também tem se empenhado para efetivar outras medidas, como a antecipação do 13º salário do INSS. A previsão é para que os aposentados, pensionistas e demais beneficiários da autarquia sejam contemplados pela primeira e segunda parcela nos meses de maio e junho, respectivamente. No total, serão investidos cerca de R$ 50 bilhões nesta ação. 

Também será retomado o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda (BEm) editado pela Medida Provisória (MP) 1.045, que permite a suspensão e redução da jornada de trabalho e salários em até 70% durante 120 dias.

A MP também aborda outros pontos como a suspensão temporária do recolhimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Auxílio emergencial instiga governo a criar “Bolsa Família melhorado”

×
Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Laura Alvarenga
Laura Alvarenga é graduada em Jornalismo pelo Centro Universitário do Triângulo em Uberlândia - MG. Iniciou a carreira na área de assessoria de comunicação, passou alguns anos trabalhando em pequenos jornais impressos locais e agora se empenha na carreira do jornalismo online através do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA