Renda básica emergencial de SP aumenta em R$100 valor do Bolsa Família

Prefeitura de São Paulo cria benefícios emergenciais para a população de baixa renda. Diante dos efeitos econômicos da covid-19, as cidades e estados passaram a conceder benefícios extras para os moradores em situação de vulnerabilidade social. Na capital paulistana, o pagamento vem agregando até R$ 100 a mais para os inscritos do Bolsa Família.

Renda básica emergencial de SP aumenta em R$100 valor do Bolsa Família (Imagem de Martin Fuhrmann)
Renda básica emergencial de SP aumenta em R$100 valor do Bolsa Família (Imagem de Martin Fuhrmann)

Intitulado de Renda Básica, o projeto vem pagando R$ 100 a mais para todas as famílias que estão cadastradas no Bolsa Família.

Além disso, os trabalhadores ambulantes que estão vinculados a prefeitura também têm sido contemplados. Ambos os grupos estão tendo acesso a recursos financeiros.

Cartão merenda

Nesse caso, além da concessão de R$ 100, os beneficiários que tiverem filhos matriculados nas redes publicas de ensino também estão recebendo um complemento para suprir a ausência da merenda escolar.

Os cartões estão sendo entregues nas instituições de ensino e necessita obrigatoriamente que os pais os responsáveis apresentem as documentações do aluno e comprove vinculo com o mesmo.

Fornecimento de café da manhã para moradores de rua

Outra ação já confirmada é o fornecimento de 112 mil cafés da manhã nos Núcleos de Convivência. A prefeitura estará doando 1 milhão de máscaras no programa Costurando pela Vida e mais 170 vagas em hotéis para idosos moradores de rua, totalizando 600 vagas para esse público.

O processo de triagem para a distribuição dos alimentos vem rendo realizado por meio da plataforma Sampa Mais Solidária, onde a gestão está realizando o mapeamento dos moradores de rua dessa região.

Detalhes sobre o renda Básica Emergencial

O projeto foi elaborado ainda em 2016 como uma proposta solidária. Porém, sua efetivação só foi realizada em 2020 devido a chegada da pandemia. Inicialmente, sua concessão seria feita até o mês de dezembro, mas passou a ser prorrogado para maio deste ano.

Como mencionado acima, a prefeitura vem ofertando mensalidades de R$ 100 até o mês de maio. No caso das pessoas com deficiência, o benefício fica em R$ 200. Para poder ser um contemplado é preciso:

  • Ter se cadastrado até 30 de setembro de 2020 no Programa Bolsa Família;
  • Trabalhadores ambulantes inscritos no programa Tô Legal e com o termo de permissão de uso regularizado (TPU, licença de ambulante) estão incluídos na proposta.
  • No caso dos deficientes, não tem direito à bolsa quem já ganha o BPC (Benefício de Prestação Continuada).

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestra em ciências da linguagem pela Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo na mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.