Governo de SP torna educação serviço essencial; o que isso significa?

Apenas serviços essenciais estão permitidos no estado de São Paulo, de acordo com o governo, a educação básica é um deles. Com o decreto publicado, os professores começarão a ser vacinados para continuarem nas salas de aula.

publicidade
Governo de SP torna educação serviço essencial; o que isso significa?
Governo de SP torna educação serviço essencial; o que isso significa? (Imagem/Reprodução: Google)

O estado de São Paulo está hoje na fase emergencial do Plano SP.

Isso quer dizer que apenas os serviços essenciais podem funcionar.

publicidade

São considerados essenciais os seguintes serviços:

  • Hospitais, farmácias, dentistas e veterinários;
  • Supermercados, açougues e padarias, lojas de suplemento e feiras livres;
  • Postos de combustíveis e empresas do setor logístico;
  • Transporte público coletivo, táxis, aplicativos de transporte e delivery;
  • Lavanderias, serviços de limpeza, hotéis, manutenção e zeladoria, serviços bancários, serviços de call center, assistência técnica e bancas de jornais.

Além deles, o governador João Doria também passou a considerar a educação básica como serviço essencial.

Educação como serviço essencial em São Paulo

A inserção do ensino na lista de serviços essenciais vai muito além da possibilidade de realização das aulas presenciais.

“Não sei se as pessoas conseguem entender quão importante é isso para nosso futuro como país. Estamos falando de ir além do ensino e da aprendizagem de crianças e jovens. As escolas abertas contribuem para a segurança alimentar dos mais pobres, para a socialização, a saúde mental, a integridade física e proteção social dos estudantes. Sem educação não há ciência, não há medicina, não há vida. Portanto, precisa ser essencial”, destaca o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares.

Essa ação do governo estadual pode impulsionar as cidades na retomada das atividades presenciais.

publicidade

Caso não atendam ao decreto, os municípios devem justificar judicialmente a decisão.

Vacinação dos profissionais da educação em SP

Recentemente outra medida foi anunciada pelo Governo de São Paulo, o início da imunização dos profissionais da educação e da segurança pública.

Assim, a partir do dia 14 de abril 4 milhões devem ser destinadas a essa classe, começando pelos profissionais a partir de 47 anos.

publicidade

Essa era umas das reivindicações dos sindicados para que as aulas presenciais fossem retomadas.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Acompanhe a editoria de carreiras do FDR e fique bem informado.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jamille Novaes
Jamille Pereira Novaes é graduada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (UESB), pós-graduada em Gestão da Educação pelo Centro Universitário Maurício de Nassau (UNINASSAU). Como professora de Língua Portuguesa, já atuou no ensino fundamental I e II. Atualmente, trabalha como professora de Língua Portuguesa no ensino técnico e redatora da editoria de carreiras do portal FDR. Jamille utiliza sua experiência na área da educação para cobrir notícias sobre cursos, vestibulares, empregos e concursos.