Calendário de vacina da COVID-19 em SP inclui 530 mil professores; cadastre-se

Governo de São Paulo passa a incluir professores no calendário de vacinação. Nessa semana, o governador João Doria informou que estará disponibilizando doses do imunizante contra a covid-19 para 530 mil profissionais da educação e segurança pública. As medicações passarão a ser ofertadas no começo de abril, com previsão de fim ainda na primeira quinzena do mês.

Calendário de vacina da COVID-19 em SP inclui 530 mil professores; cadastre-se (Imagem: Governo do Estado de São Paulo)
Calendário de vacina da COVID-19 em SP inclui 530 mil professores; cadastre-se (Imagem: Governo do Estado de São Paulo)

Diante do crescimento no número de contaminações pela covid-19, o cronograma de vacinação vem sendo ampliado pelo governo do estado. Além de priorizar idosos e profissionais da rede pública, a secretaria de saúde de São Paulo passará a imunizar também os professores e agentes de segurança.

A decisão foi informada por João Dória nessa quarta-feira (24), reforçando que o estado tem sido o mais rápido no que diz respeito a aplicação das vacinas.

De acordo com ele, a parceria com o Instituto Butantan otimiza o andamento da campanha que vem sendo tratada como pauta central de sua gestão.

“São Paulo é o estado que mais vacina no Brasil, com velocidade, eficiência e um programa estadual bem elaborado na logística e ação coordenada com as prefeituras”, afirmou o Governador. “É isso que está permitindo uma vacina efetivas, eficiente, sem perdas e com velocidade”, acrescentou.

Calendário de vacinação em São Paulo

O novo grupo passará a ser imunizado a partir do dia 5 de abril. A previsão inicial é de que no primeiro lote cerca de 180 mil policiais civis, militares e técnicos-científicos, agentes penitenciários, bombeiros e guardas civis metropolitanos sejam medicados.

“Desde o início da pandemia, nós potencializamos a atividade policial e nos submetemos à elevadíssima exposição”, afirmou o Secretário de Segurança Pública, General João Camilo Pires de Campos. “A vacina aos policiais, guardas civis e agentes penitenciários chega como uma benção.”

Já os profissionais de saúde terão acesso a vacina no dia 12 de abril. O grupo terá cerca de 350 mil professores e demais funcionários que atuam na rede municipal e estadual com mais de 47 anos. Já para a rede privada, a dose só será concedida sob a apresentação obrigatória dos últimos contracheques.

“São doses de esperança, para que as escolas não fechem mais e nossos estudantes possam recuperar e seguir o percurso de aprendizagem”, declarou o Secretário da Educação Rossieli Soares.

Cadastro para receber a vacina

O governo informou ainda que quem tiver o interesse já pode acessar o site Vacina Já para ter acesso aos formulários de pré cadastro.

A ficha pede que sejam inseridas informações básicas, como: nome, endereço, data de nascimento, CPF e número de celular. Segundo o estado, fazer esse cadastro poupa em 90% o tempo no dia da aplicação do imunizante.

Isso porque, quando o cidadão chegar ao local para receber a vacina, os profissionais responsáveis já terão o seu cadastro quase preenchido. Finalizando apenas com as últimas informações. Mas, esse preenchimento online não é obrigatório. 

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.