Inscrição no Cadastro Único: Quais as vantagens em atualizar os dados?

Governo federal reforça a fiscalização de seus projetos sociais. Nas últimas semanas, diversos setores administrativos estão solicitando que a população renove seus informes no Cadastro Único. Parte significativa daqueles que estão em atraso tiveram os salários de benefícios como o BPC e o Bolsa Família cortados. Abaixo, entenda a importância do procedimento.

Inscrição no Cadastro Único: Quais as vantagens em atualizar os dados? (Imagem: Reprodução/Google)
Inscrição no Cadastro Único: Quais as vantagens em atualizar os dados? (Imagem: Reprodução/Google)

A renovação dos dados no Cadastro Único tem sido uma solicitação cada vez mais recorrente pelo governo federal. A plataforma é utilizada como uma espécie de banco de dados na hora de analisar e conceder uma série de pagamentos dos projetos sociais brasileiros.

Isso significa dizer que, uma vez em atraso, o cidadão fica sujeito não só a ter seu nome incluso nas folhas orçamentárias, como também a ter o benefício já aprovado suspenso. Ou seja, atualizar os informes no CadÚnico garante a segurança de concessão dos salários sociais.

É por meio da participação na plataforma que o cidadão passa a ter o direito de ingressar em uma série de projetos em nível federal, estadual e municipal. Para além dos mais conhecidos como o Bolsa Família, por exemplo, a inclusão no CadÚnico pode resultar até mesmo em descontos nas contas de água e energia.

Lista dos benefícios concedidos por meio do Cadastro Único:

  • Água para todos;
  • Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  • Auxílio emergencial;
  • Bolsa estiagem;
  • Bolsa Verde – Programa de Apoio à Conservação Ambiental;
  • Carta Social;
  • Carteira do Idoso;
  • Crédito Instalação;
  • Fomento – Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  • Isenção de Taxas em Concursos Públicos;
  • Passe Livre para pessoas com deficiência;
  • Pro Jovem Adolescente;
  • Programa Brasil Afabetizado;
  • Programa Brasil Carinhoso;
  • Programa de Cisternas;
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI​;
  • Programa Nacional de Crédito Fundiário;
  • Programa Nacional de Reforma Agrária;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Telefone Popular;

Isso significa dizer que, uma vez cadastrado e atualizado no CadÚnico, o cidadão pode gozar dos projetos acima desde que se enquadre nas regras de concessão. Além disso, permite que o governo tenha acesso aos seus dados ajudando na consolidação de novas políticas públicas sociais.

Como se inscrever no Cadastro Único e quais os documentos?

O processo de inscrição é fácil, atualmente basta de conectar na plataforma e preencher o formulário apresentado. Com a abertura dos postos do CRAS, a inscrição e atualização de dados pode ser feita presencialmente.

Ao longo do procedimento, você deverá apresentar os seguintes informes:

  • Certidão de Nascimento;
  • Certidão de Casamento;
  • CPF;
  • Carteira de Identidade (RG);
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI);
  • Carteira de Trabalho;
  • Título de Eleitor.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.