Por que a economia mundial se preocupou com um meganavio encalhado no Canal de Suez?

Na última-terça-feira (23), um grande navio de carga encalhou no Canal de Suez, no Egito. Esta é uma das passagens mais importantes para o comércio mundial. Devido a esta proporção, a economia mundial poderia ser impactada pelo incidente ocorrido com o meganavio encalhado no Canal de Suez.

Por que a economia mundial se preocupa com um meganavio encalhado no Canal de Suez?
Por que a economia mundial se preocupa com um meganavio encalhado no Canal de Suez? (Imagem: Reuters/Autoridade do Canal de Suez)

O meganavio, chamo de Ever Given, encalhou no Canal de Suez após ser atingido por uma rajada de vento. Ele parou na transversal no canal com a popa enterrada em uma das margens. O Ever Given seguia rumo ao porto de Rotterdam, na Holanda.

Este navio possui mais de 400 metros de comprimento e mais de 200 mil toneladas. Como consequência do encalhamento, há um grande congestionamento naval no canal do Egito. Segundo a Bloomberg, 429 navios ficaram engarrafados no Canal de Suez.

Possível impacto na economia mundial por conta do meganavio encalhado no Canal de Suez

O encalhamento do Ever Given possui grande impacto, pois o Canal de Suez é um local importante para a economia mundial. Segundo a BBC, o problema causou um obstáculo para mais de 12% do comércio global.

Por meio deste canal, US$ 9,5 bilhões em mercadorias são transportadas diariamente, de acordo com a consultoria Lloyd’s List. Caso este problema não seja resolvido rapidamente, as consequências negativas tendem a ser maiores. No curto prazo, este ocorrido pode aumentar o valor do frete marítimo.

Segundo indicado pela Reuters, em poucos dias após o incidente, os fretes de navios com derivados de petróleo já haviam quase dobrado. Este canal possui a importância de conectar mais rapidamente a Ásia, Oriente Médio e Europa.

Outra consequência do encalhamento seria relacionada ao abastecimento da cadeia mundial de suprimentos. Outras commodities ainda podem ser impactadas caso o problema não seja solucionado rapidamente.

A agência de notícias ainda apontou que pode haver um impacto maior em tanqueiros menores e derivados de petróleo. O possível impacto seria nas exportações de combustíveis de petróleo da Europa para a Ásia. A estimativa seria caso o Canal de Suez, no Egito, siga bloqueado durante semanas.

Solução

Segundo informações divulgadas nessa manhã (29) no site Bloomberg.com, a equipe de resgate do Canl de Suez conseguiu destravar o navio. Foram 6 dias interditando a rota de navegação.

Conforme informado pelo presidente da Autoridade do Canal de Suez (SCA), o navio foi reorientado em 80% e na direção correta.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.