Atrasos no auxílio e alta de mortes por COVID-19, faz reprovação de Bolsonaro crescer

Pesquisa revela que população está insatisfeita com a atual gestão presidencial. Nessa terça-feira (16), o Instituto Datafolha liberou um novo balanço que avalia o desempenho de Jair Bolsonaro à frente do maior cargo administrativo do país. Diante da atuação situação de fome, desemprego e falta de controle da covid-19, rejeição do parlamentar cresce. Acompanhe.

Atrasos no auxílio e alta de mortes por COVID-19, faz reprovação de Bolsonaro crescer (Imagem: Google)

Ocupando o cargo de presidente desde 2019, Bolsonaro vem enfrentando sérios problemas com o contexto da pandemia do novo coronavírus. Os números da Datafolha relevaram que a desaprovação do governo se encontra em 44%, nesse momento. Apenas 30% da população considera sua gestão positiva.

Para poder contabilizar os números, o instituto passa a ouvir os brasileiros em todos os estados do país. A pesquisa foi feita entre 15 e 16 de março, por ligação telefônica, com a participação total de 2.023 pessoas.

Ao serem questionados sobre o desempenho do governo Bolsonaro com o novo coronavírus, os entrevistados responderam:

  • Ótimo/bom: 30%
  • Regular: 24%
  • Ruim/péssimo: 44%
  • Não sabe: 2%

Reprovação em crescimento

A reprovação do gestor é ainda maior do que o último levantamento feito entre 20 e 21 de janeiro. Na época, cerca de 40% dos ouvintes não estavam satisfeitos com a atual gestão administrativa do poder público nacional.

No quesito bom ou ótimo, cerca de 31% das pessoas defendiam o presidente. Agora, o número caiu para 30%. Já quem aditava ser regular, foi de 26% para 24% também de acordo com o Datafolha.

Grau de confiança

Por fim, no que diz respeito ao grau de confiança na gestão de Bolsonaro, a população alegou que:

  • Nunca confiam: 45% (eram 41% na pesquisa anterior)
  • Às vezes confiam: 35% (eram 38%)
  • Sempre confiam: 18% (eram 19%)
  • Não sabem: 2% (eram 2%)

Motivos da queda da aprovação do governo Bolsonaro

Entre os principais motivos para a insatisfação pública está a atuação do presidente com relação a covid-19.

Diariamente o país vem registrando mais de 2 mil mortes. São milhares de brasileiros desempregados e os programas sociais como o Bolsa Família com suas filas de concessão congeladas.

Há ainda reclamações quanto ao funcionamento do INSS, o atraso na concessão do auxílio emergencial e até mesmo os posicionamentos do chefe de estado reduzindo o impacto da pandemia que vem matando milhares de pessoas em todo o mundo.

Você gostou deste conteúdo? AVALIE:

Avaliação média: 0
Total de Votos: 0

Atrasos no auxílio e alta de mortes por COVID-19, faz reprovação de Bolsonaro crescer

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA