Mercado financeiro estima inflação no Brasil de 4,6% em 2021; o que isso significa?

Os economistas de instituições financeiras aumentam a estimativa de inflação no Brasil para 4,60% em 2021. Esta é a décima semana consecutiva de elevação na projeção. As informações foram apontadas pelo relatório Focus, divulgado nesta segunda-feira (15) pelo Banco Central (BC).

Mercado financeiro estima inflação no Brasil de 4,6% em 2021; o que isso significa?
Mercado financeiro estima inflação no Brasil de 4,6% em 2021; o que isso significa? (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

De acordo com os dados levantados na semana passada, os economistas estimam que o Índica de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) para este ano seja de 4,60%. Anteriormente, a projeção era de 3,98%. Esta última projeção segue acima do centro da meta oficial, de 3,75%.

Para 2022, o mercado mantém a expectativa de aumento do IPCA para 3,50%. Este valor está no centro da meta. Ambos os anos possuem a margem de tolerância de 1,5% acima ou abaixo.

A meta de inflação é fixada pelo Centro Monetário Nacional (CMN). Para alcançar o valor estabelecido, o Banco Central aumenta ou diminui a taxa básica de juros da economia (Selic).

Com esta pressão inflacionária maior, o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central tende a precisar subir a taxa Selic em uma velocidade maior que a prevista inicialmente.

Os analistas do mercado estimam uma alta da taxa Selic para 4,5% no fim deste ano. Até a semana passada a estimativa havia sido de 2% ao ano em dezembro de 2021. Atualmente, a taxa está em 2% ao ano. Para o fim de 2030, os economistas mantêm o aumento da Selic para 5,5% ao ano.

Funcionamento da inflação no Brasil

A taxa de inflação representa o aumento no nível de preços. Ela representa a média de crescimento dos preços de um conjunto de bens e serviços em um determinado tempo. Com o aumento dos preços, o poder de compra cai.

Para controlar a inflação, algumas medidas podem ser tomadas, como o aumento da taxa Selic. Dessa forma, o governo torna o dinheiro “mais caro”, de forma a dificultar o acesso da população.

Isto ocorre porque este ato acarreta aumento dos juros do cartão de crédito, empréstimos e cheque especial. Como consequência dessa estratégia, a inflação é controlada no longo prazo.

Em uma situação oposta, caso o governo queira movimentar a economia, há uma redução na taxa Selic. Por conta da facilidade ao dinheiro, a população tende a consumir mais.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Possui experiência em produção textual e, atualmente, dedica-se à redação do FDR produzindo conteúdo sobre economia.
×

Este cartão de crédito sem anuidade está selecionando pessoas para receber possível limite agora!

VER AGORA