Cesta básica aumenta valor e Bolsonaro busca solução com ministra da Agricultura

Presidente se pronuncia sobre inflação em cima da cesta básica. Nessa semana, Jair Bolsonaro informou que está em conversa com a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para buscar alternativas de redução no valor da feira da população brasileira. De acordo com ele, estão sendo elaboradas estratégias para diminuir o preço dos produtos.

Cesta básica aumenta valor e Bolsonaro busca solução com ministra da Agricultura (Imagem: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Cesta básica aumenta valor e Bolsonaro busca solução com ministra da Agricultura (Imagem: Google)

Um dos principais efeitos econômicos do novo coronavírus tem sido o aumento considerável nos preços dos produtos da cesta básica.

A população vem pagando cada vez mais caro para ter insumos básicos como o arroz e o feijão em sua mesa. Diante de tal cenário, Bolsonaro afirmou estar buscando por alternativas.

Nos últimos dias o presidente se reuniu com a equipe de agricultura para, segundo ele, encontrar uma solução para o ‘problema’ do aumento da inflação na cesta básica.

“Estamos tendo problema de aumento da inflação nos produtos da cesta básica, sei disso, tenho conversado com a ministra Tereza Cristina para ver o que a gente pode fazer“, disse o chefe de estado em live transmitida em suas redes sociais.

Para ele, a culpa significativa das atuais taxações são das medidas de restrição do novo coronavírus, que impedem a população de trabalhar. “Política do fique em casa, a economia a gente vê depois”, afirmou.

De acordo com Bolsonaro, governadores e prefeitos precisam incentivar o povo a ir para as ruas retomar as atividades. Consequentemente, defendeu, a economia passaria a ser recuperada e o preço dos alimentos e de demais serviços e produtos baixaria.

Evolução da cesta básica nas últimas semanas

Os últimos levantamentos feitos pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), relevaram que 13 das 17 capitais brasileiras tiveram alta nos preços.

Segundo a pesquisa, a cidade com a maior alta foi Florianópolis, tendo uma correção de 5,82% no valor dos insumos. Na sequência, os reajustes em maior destaque foram feitos em Belo Horizonte (4,17%) e Vitória (4,05%).

Nas capitais do Nordeste, houve uma queda. Natal teve os produtos 0,94% mais baratos, seguido por João Pessoa (-0,70%), Aracaju (-0,51%) e Fortaleza (-0,37%). Já o local mais caro do país para fazer feira foi o Rio de Janeiro, onde o a cesta está avaliada em R$ 654,15. Para a região foi contabilizada uma alta de 3,59% em comparação com dezembro de 2020.

Gostou do conteúdo? Siga @fdrnoticias no Instagram e FDR.com.br no Facebook para ver as últimas notícias que impactam diretamente no seu bolso e nos seus direitos.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.