Queda do PIB de 4,1% vai interferir na vida dos trabalhadores?

Nesta quarta-feira (3), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou os registro do desenvolvimento da economia no ano 2020. Onde foi mostrado que o Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro teve uma queda de 4,1% no acumulado anual.

publicidade
Queda do PIB de 4,1% vai interferir na vida dos trabalhadores?
Queda do PIB de 4,1% vai interferir na vida dos trabalhadores? (Foto: Google)

No comunicado, o instituto explica que esse “é o maior recuo anual da série iniciada em 1996” e ainda reforça que a queda “interrompeu o crescimento de três anos seguidos, de 2017 a 2019”, em que PIB acumulou alta de 4,6%.

Antes da divulgação oficial do resultado do PIB, os estudos apontavam uma queda maior de 4%.

publicidade

O que é PIB?

O PIB representa a soma de todos os bens e serviços que são produzidos dentro do país e é divulgado a cada 3 meses pelo instituto.

Sendo assim, o índice é como um termômetro da economia do país apontando se está em crescimento, estagnado ou encolhendo. 

Assim é divulgado o índice trimestralmente, com suas variações a cada três meses e o acumulado do ano. 

O que representa a queda no PIB?

As quedas indicam que a atividade econômica está reduzindo, ou seja, está tendo menos compras e por isso menos produção.

Uma queda pode ser um evento isolado, porém duas quedas podem estar indicando uma consequência maior.

As quedas anuais são mais preocupantes, já que indicam o comportamento da economia no acumulado em um ano todo.

publicidade

Sendo assim, no ano de 2020, não houve crescimento da economia, mas encolhimento segundo PIB.

O que fez o PIB cair?

A pandemia causada pelo novo coronavírus teve influência no resultado e foi considerada uma das principais razões para o encolhimento da economia brasileira.

Os setores que têm influência forte do PIB é o de serviços, que teve uma retração de 4,5%, por conta dos impactos da pandemia e das medidas para sua contenção.

publicidade

Além disso, outros setores que puxaram o PIB foi o da indústria, que no final do ano teve falta de matéria-prima e com isso encolheu 3,5%. E o de demanda com famílias com um menor poder de compra e assim a demanda encolheu e o consumo ficou menor em 5,5% ao ano.

No comunicado o IBGE explicou que “O resultado é efeito da pandemia de Covid-19, quando diversas atividades econômicas foram parcial ou totalmente paralisadas para controle da disseminação do vírus”.

publicidade

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.