Inscritos no Bolsa Família serão inclusos no NOVO auxílio emergencial? Descubra aqui!

Segurados do Bolsa Família poderão ficar de fora da nova rodada do auxílio emergencial. Os últimos dias têm sido intensos entre a gestão federal para poder garantir as formas de custeio do coronavoucher. Já confirmada a concessão de mais três mensalidades, os ministérios da cidadania e da economia trabalham agora para definir quem serão os contemplados.

Inscritos no Bolsa Família serão inclusos no NOVO auxílio emergencial? Descubra aqui! (Imagem: Google)

De acordo com a previsão inicial, o governo deverá beneficiar cerca de 33 milhões de brasileiros.

O número corresponde a aproximadamente 50% dos cadastrados no auxílio emergencial em 2020, o que significa que poderá haver o desligamento daqueles vinculados ao Bolsa Família.

Integração dos programas

Em 2020, ao liberar o auxílio emergencial, o governo federal passou a incluir automaticamente todos os segurados do Bolsa Família dentro das mensalidades. Desse modo, 14 milhões de famílias brasileiras tiveram acréscimos em sua renda que variou entre R$ 300 e até R$ 1.200.

Para esse ano, no entanto, não foi confirmada a unificação dos programas. A ideia é que parte dos segurados do Bolsa Família contem com a extensão de renda, mas nada ainda foi definitivamente consolidado.

Segundo Paulo Guedes, será preciso antes de mais nada definir no Congresso o valor das mensalidades. O ministro da economia defende que a quantia por cidadão não poderá ser superior a R$ 300, caso contrário irá gerar um novo endividamento público.

Somente com a definição orçamentária do programa é que o ministério da cidadania avaliará se o Bolsa Família poderá ou não ser contemplado. Por enquanto, os cadastrados permanecem recebendo seus salários com valores de cerca de R$ 190 a depender da situação familiar.

Reformulação do Bolsa Família em 2021

Não se pode descartar que o governo vem trabalhando para aplicar uma reforma no Bolsa Família. Se a proposta for aceita, há uma probabilidade de que o auxílio emergencial se desconecte de sua folha de pagamento.

Entre as medidas informadas pelo presidente Jair Bolsonaro nessa etapa de restauração do programa, há a possibilidade de aumentar o valor de base das mensalidades para R$ 200. E também de criar novos abonos que funcionarão como uma extensão e complementação de renda.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.