Bolsonaro sugere culpa dos governadores na redução de renda da população

No sábado (13), em sua chegada a São Francisco do Sul, no litoral do estado de Santa Catarina (SC), o presidente Jair Bolsonaro demonstrou irritação ao ser questionado sobre a possibilidade do pagamento do auxílio emergencial.

Bolsonaro sugere culpa dos governadores na redução de renda da população
Bolsonaro sugere culpa dos governadores na redução de renda da população (Imagem: Isac Nóbrega/PR)

O presidente acabou rebatendo com a seguintes perguntas:

Quem foi que tirou o teu emprego? Pergunta para o governador. Quem fechou tudo? Quem foi que fechou o comércio, fui eu ou foi o governador? Estou te perguntando: quem foi que fechou? – rebateu, sem responder sobre o benefício.”, disse.

Bolsonaro viajou acompanhado do filho, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), do deputado federal Coronel Armando (PSL), do deputado federal Hélio Lopes (PSL-RJ) e do Secretário Nacional da Pesca, Jorge Seif.

Auxílio emergencial

O benefício começou a ser pago em abril do ano passado por conta da pandemia causada pelo novo coronavírus para ajudar os brasileiros a não ficarem sem renda neste momento delicado.

No começo, o auxílio emergencial iria pagar apenas três parcelas de R$600, mas com a pandemia longe de acabar, o governo prolongou o pagamento do benefício até dezembro de 2020.  

O governo dividiu os beneficiários por lote e realizou o pagamento, de acordo com o mês de aniversário.

Neste ano, o governo terminou o pagamento de R$300, porém os empregos ainda estão com uma lenta retomada e a pandemia causada pelo novo coronavírus está longe de acabar. 

Por conta disso, surgiu a possibilidade da retomada dos pagamentos, com um novo auxílio emergencial em 2021. Há possibilidade de pagamento de R$250 por mais quatro parcelas. 

Aglomeração

O presidente chegou ao Forte Marechal Luz, por volta de 12 horas e 20 minutos, mas desde as 9 horas os populares se aglomeravam na entrada à espera do mandatário.

Grande parte das pessoas estavam sem máscara, assim como os oficiais que organizavam a segurança do local.

Todos os políticos e o presidente também estavam sem máscara, mas cumprimentaram populares.

O estado de Santa Catarina tem hoje 12 regiões em nível crítico de risco da Covid-19, de acordo com o último boletim da Secretaria Estadual de Saúde do Estado.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Jheniffer Freitas
Jheniffer Aparecida Corrêa Freitas é formada em Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes. Atuou como assessora de imprensa da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo e da Secretarial Estadual da Saúde de São Paulo. Há dois anos é redatora do portal FDR, onde acumula bastante experiência em produção de notícias sobre economia popular e finanças.