Confira se seu CPF foi alvo de golpes no megavazamento de dados

Recentemente, informações pessoais de mais de 223 milhões brasileiros foram expostas. Esse número inclui pessoas falecidas. Para que a população descubra se teve o CPF usado de forma irregular, o Banco Central (BC) disponibiliza um site que mostra as contas correntes e empréstimos que estão vinculados ao número.

Confira se seu CPF foi alvo de golpes no megavazamento de dados
Confira se seu CPF foi alvo de golpes no megavazamento de dados (Imagem: Mika Baumeister/Unsplash)

Na exposição das informações pessoais pela internet, houve dois vazamentos separados. Um deles inclui dados de veículos e informações limitadas dos números de CPF. Este vazamento está na internet em livre circulação.

O outro vazamento teve informações mais complexas detalhadas. No conjunto de informações expostas, há dados de escolaridade, informações relacionadas aos benefícios do INSS e programas sociais, renda e score de crédito. Neste caso, há distribuição limitada dos dados.

Diante do ocorrido, algumas autoridades têm anunciado o início da investigação para adotar as medidas necessárias, de forma a diminuir os efeitos causados. Por conta da proporção do acontecimento, diversos brasileiros estão preocupados se os dados pessoais foram utilizados impropriamente.

Como verificar se o CPF foi alvo de fraude

Para verificar se alguém utilizou os dados indevidamente para abrir conta ou fazer empréstimo, o Banco Central disponibiliza o Registrato. Esta ferramenta permite que as pessoas façam um relatório online das informações do sistema financeiro.

Se for o primeiro acesso pelo site, será preciso fazer um cadastro. Para isso, basta clicar em “Sou Pessoa Física”. O registro online pode ser com o aplicativo da instituição bancária, internet banking da instituição ou certificado digital. No caso das pessoas jurídicas, o registro deverá ser feito por certificado digital.

Com isso, a pessoa pode saber se utilizaram o CPF sem autorização de forma segura. Este sistema do Banco Central existe desde 2014. Após o cadastro, a pessoa pode controlar a situação em todas as instituições financeiras.

Caso o usuário perceba alguma movimentação estranha — em possível abertura de conta ou empréstimo por terceiros —, é importante entrar em contato com a instituição financeira ou o Banco Central.

Recentemente, por conta da alta demanda, o Registrado tem apresentado instabilidade. Apesar disso, o Banco Central indicou que o problema foi mapeado, com pessoas trabalhando para solucionar a situação. Sendo assim, caso o sistema esteja indisponível, vale entrar em outro momento.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Silvio Souza
Silvio Suehiro Souza é formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Universidade de Mogi das Cruzes (UMC). Desde 2019 dedica-se à redação do portal FDR, onde tem acumulado experiência e vasto conhecimento na área ligada a economia, finanças e investimentos. Além disso, Silvio produz análises sobre produtos e serviços financeiros, sempre prezando pela imparcialidade e informações confiáveis.