Como receber FGTS integral? Formalize seu pedido após demissão

Trabalhadores desempregados podem ter acesso ao saque integral do FGTS. Se você foi demitido e está buscando alternativas para a manutenção de sua renda, fique atento. O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço é garantido por lei como um complemento financeiro em casos como o seu. Abaixo, saiba os procedimentos para retirada.

Como receber FGTS integral? Formalize seu pedido após demissão (Imagem: Google)
Como receber FGTS integral? Formalize seu pedido após demissão (Imagem: Google)

Com a pandemia do novo coronavírus, cada vez mais brasileiros passam a recorrer ao FGTS como uma forma de manutenção de renda.

Aqueles demitidos ainda tem direito de fazer o saque integral, o que significa a permissão para utilizar todos os recursos acumulados ao longo da jornada de trabalho.

Sobre o FGTS integral

Conforme explica a advogada trabalhista, Gislaine Santos, a retirada total do FGTS deve ser feita para o trabalhador que estiver desempregado ou comprove sua situação de emergência.

Nesse caso, ele deve procurar pela Caixa solicitando o acesso ao seu benefício, ficando sujeito ainda a validação do pedido na justiça.

“Se o trabalhador for até a Caixa Econômica Federal para sacar os valores só conseguirá receber o percentual liberado para aquela situação. Com uma decisão judicial, o juiz pode liberar a integralidade do valor depositado”, pontuou.

Documentos que podem ser apresentados

Para facilitar o processo, o cidadão deve reunir uma série de registros que comprem sua vinculação com o FGTS, histórico de trabalho e mais. No entanto, o que poucos sabem é que carnes de pagamento também podem contar para antecipar a liberação.

Conforme explica o advogado Perterson Vilela, apresentando ter contas e atraso o cidadão reforça sua situação de emergência fazendo com que a justiça conceda seu saque mais rápido. Entre os boletos, são válidos:

  • Contrato de locação e eventual carta de cobrança;
  • Boleto de condomínio e carta de cobrança;
  • Boleto de plano médico;
  • Comprovantes de água, energia, gás e provedor de internet;
  • Mensalidade escolar;
  • Extrato bancário para demonstrar eventual saldo negativo;
  • Holerite com redução de salário (se a pessoa passou por essa alteração em razão da pandemia);
  • Notas de compras de alimentação e remédio.

É importante ressaltar que o saque integral ao FGTS para os demitidos é garantido pelas normas do programa e não pode ser suspenso sem justa causa. Em caso de dúvidas, acompanhe nossa página exclusiva do FGTS.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Eduarda Andrade
Maria Eduarda Andrade é mestranda em ciências da linguagem na Universidade Católica de Pernambuco, formada em Jornalismo pela mesma instituição. Enquanto pesquisadora, atua na área de políticas públicas, economia criativa e linguística, com foco na Análise Crítica do Discurso. No mercado de trabalho, passou por veículo impresso, sendo repórter do Diario de Pernambuco, além de assessorar marcas nacionais como Devassa, Heineken, Algar Telecom e o Grupo Pão de Açúcar. Atualmente, dedica-se à redação do portal FDR, onde já acumula anos de experiência e pesquisas sobre economia popular e direitos sociais.