Expectativa para PIB e inflação são revistos e mercado financeiro teme mudanças

A estimativa de inflação para 2021 foi elevada pelos economistas pela quinta semana consecutiva. E uma expansão menor do PIB (Produto Interno Bruto) também foi prevista por eles.

Expectativa para PIB e inflação são revistos e mercado financeiro teme mudanças
Expectativa para PIB e inflação são revistos e mercado financeiro teme mudanças (Imagem: Bruno Domingos/Reuters)

Estas projeções integram o boletim de mercado conhecido como relatório “Focus”, que foi divulgado hoje, 8, pelo Banco Central. O levantamento de dados foi feito na última semana em pesquisa com cerca de 100 instituições financeiras.

O mercado projeta que o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), a inflação oficial do país, para 2021 vá de 3,53% para 3,60%.

Mesmo com a alta, a expectativa de inflação para o mercado em 2021 continua abaixo da meta central, de 3,75%. Pelo sistema de metas, não haverá descumprimento caso a inflação oscilar entre 2,25% e 5,25% este ano.

No ano passado, pressionado pelos preços dos alimentos, o IPCA ficou em 4,52%, acima do centro da meta para o ano, que era de 4%, porém dentro do intervalo de tolerância. Entre resultado representou a maior inflação anual desde 2016.

A meta de inflação é fixada pelo CMN (Conselho Monetário Nacional). Para atingi-la , o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia, a Selic.

Para o ano que vem, o mercado financeiro reduziu de 3,50% para 3,49% a previsão de inflação. Em 2022, a meta central de inflação é de 3,50% e vai ser cumprida oficialmente se o índice oscilar de 2% a 5%.

Expansão da economia

A respeito do comportamento da economia no Brasil neste ano, os economistas do mercado financeiro reduziram a expectativa para a alta do IPB (Produto Interno Bruto) de 3,50% para 3,47% na última semana.

O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e é a base para medir a evolução da economia. Para 2022, o mercado manteve em 2,50% a estimativa de expansão do PIB.

A estimativa para o nível da atividade foi realizada em meio à pandemia do coronavírus, que afetou duramente a economia do mundo e uma forte recessão teve início. Mas nos últimos meses, os indicadores tem apontado uma retomada na economia do Brasil.

MAIS LIDAS

×

Deixe as notícias mais recentes encontrarem você

Você pode ficar a par das melhores notícias financeiras e atualizado dos seus direitos com apenas uma coisa: o seu email!

Paulo Amorim
Paulo Henrique Oliveira é formado em Jornalismo pela Universidade Mogi das Cruzes e em Rádio e TV pela Universidade Bandeirante de São Paulo. Atua como redator do portal FDR, onde já cumula vasta experiência e pesquisas, produzindo matérias sobre economia, finanças e investimentos.